EMEL quer ter carros com câmaras para fiscalizar infratores

EMEL quer ter carros com câmaras para fiscalizar infratores
A EMEL aguarda autorização da Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) para colocar nas ruas de Lisboa automóveis com câmaras a fazerem a leitura das matrículas dos veículos estacionados, e a fiscalizarem os pagamentos, disse o presidente daquela empresa municipal de estacionamento à Lusa.

"Pedimos autorização à Proteção de Dados para leitura de matrículas nas zonas residenciais de Lisboa", o eixo central da cidade que inclui a Avenida da República, Campo Ourique ou a Expo, afirmou António Júlio de Almeida, presidente da empresa que gere o estacionamento no concelho de Lisboa, à Lusa.

Leia também:

Em dezembro do ano passado e janeiro deste ano, a CNPD autorizou à EMEL a realização de testes piloto de leitura de matrículas em diferentes condições, para verificar erros de leitura, eficácia na deteção, tempo de comunicação do evento ou a velocidade de circulação.

Foram testados três sistemas, da empresa holandesa Abstract Computing International, da Empark e da Siemens, tendo a EMEL escolhido o sistema dos holandeses.

O presidente da EMEL afirma-se esperançoso sobre uma resposta positiva da CNPD ao pedido de autorização, que deu entrada há mês e meio: "O nosso pedido não muito diferente daquele que a Comissão já aprovou para a Câmara de Lisboa para instalar um sistema de leitura de matrículas de deteção de veículos antigos", que não têm catalisador e desde Julho de 2011 estão proibidos de circular no eixo Avenida da Liberdade/Baixa.