‘É uma aventura avassaladora’

‘É uma aventura avassaladora’

JÚLIA PINHEIRO acredita que a SIC é a televisão do futuro e promete muita alegria para 6 de Outubro.

A directora de Formatação de Conteúdos da SIC emociona-se quando fala dos 20 anos do canal e não tem dúvidas: a meta é a liderança.
Fez parte da equipa que a 6 de Outubro lançou o primeiro canal de televisão privado em Portugal. Passados vinte anos, Júlia Pinheiro volta a ser um dos rostos-chave da SIC e vai ter papel primordial nos festejos. No entanto, descarta qualquer ideia de protagonismo. “Promovendo a afectividades e a proximidade optámos por não haver protagonistas. A SIC tem muita gente e conseguimos pôr todas as caras da estação a apresentar. E são mais de 40 caras!” revela Júlia Pinheiro, acrescentando que nesta altura de festa “a tribo está toda reunida”.
Recuando um pouco no tempo, Júlia Pinheiro não consegue eleger apenas um momento como o mais importante dos muitos dias passados na estação, que são por si só, disse, “uma aventura avassaladora”. “Eu tenho muitos bons momentos passados aqui”, começou por dizer, recordando: “Houve um tempo na minha vida, quando começámos, tão intenso que a minha identidade se cruza com a da SIC. Nós vínhamos trabalhar com um conjunto de seres humanos tão envolvidos, o ritmo era imenso, avassalador. Mas, claro, há dois ou três programas que eu gostei mesmo muito de fazer nesta casa. Um deles foi ‘A Noite da Má Língua’, outro foi a ‘Praça Pública’ e, além disso, tenho uma recordação muito boa da abertura da EXPO 98: fizemos o único directo que há memória na TV portuguesa a bordo de um barco. Foi estrondoso!”
Júlia Pinheiro saiu de Carnaxide para Queluz, para trabalhar na TVI, mas não esquece o que foi voltar à casa-mãe. “O meu regresso à SIC foi um momento muito emotivo. Receberam-me com tanta disponibilidade, com tanto carinho... Foi muito acolhedor, mas, se calhar, até um pouco excessivo para os telespectadores!”, brinca.
A verdade é que a apresentadora voltou à antena precisamente numa altura em que a SIC recuperou audiências. De resto, esta tendência mantém-se e, apesar da crise, para o Canal de Carnaxide, 2012 tem sido um ano próspero. “Estamos no bom caminho e acreditamos muito no futuro”, disse Júlia Pinheiro absolutamente crente nos bons resultados da estação, visíveis na boa aceitação da nova novela “Gabriela”, mas também no programa “Toca a Mexer”. “Já estávamos à espera deste êxito estrondoso. ‘Gabriela’ foi uma história que marcou muito os espectadores portugueses no final da década de 70 e neste novo formato surge com uma qualidade ímpar, muito boa mesmo. Quanto à novidade do ‘Toca a Mexer’, para além de muito divertido, acho sinceramente que fazia falta, na SIC, um programa em directo ao domingo à noite”, referiu.
O aniversário da SIC, celebrado oficialmente a 6 de Outubro, é repartido por duas grandes galas: uma no próprio dia de aniversário e outra na sexta-feira seguinte.