Doze equipamentos culturais de Cascais integram Bairro dos Museus

Doze equipamentos culturais de Cascais integram Bairro dos Museus
A Câmara de Cascais apresentou o Bairro dos Museus, um conjunto de 12 equipamentos culturais do concelho que estão agora integrados e que vão dar aos visitantes mais facilidades de acesso.
 
O projeto pretende incluir um novo conceito de cultura em Cascais e tornar a vila num "centro de talento e criatividade", disse o presidente da câmara, Carlos Carreiras.
 
"Colocámos dentro do mesmo perímetro uma única oferta. Os museus estão no coração deste bairro que é dinâmico e vivo. Aqui não haverá conformidade, só criatividade e talento", sustentou o autarca.
 
Carlos Carreiras considerou ainda que é no "reforço da identidade cultural" que se encontram "forças para combater as atuais dificuldades".
 
"Apostar na cultura e nas indústrias criativas é estar ao serviço do crescimento económico e dos valores sociais", disse.
 
O Centro Cultural de Cascais, a Casa das Histórias Paula Rego, o Museu Condes de Castro Guimarães, a Casa Duarte Pinto Coelho, a Casa Santa Maria, o Farol - Museu de Santa Marta, o Museu do Mar, a Fortaleza de Nossa Senhora da Luz, o Forte dos Oitavos, o Museu da Música Portuguesa Casa Verdades de Faria, o Espaço Memória dos Exílios e a Casa Reynaldo dos Santos e Irene Virote Quilhó dos Santos são, para já, os 12 equipamentos que integram o Bairro dos Museus.
 
Também o Parque Marechal Carmona e o Parque Palmela integram o projeto.
 
O presidente da Câmara de Cascais adiantou ainda que "brevemente" o número de equipamentos culturais será alargado, com a inauguração do Museu do Cartoon, do Museu do Automóvel Antigo, Arquivo Histórico Casa Sommer e Museu da Vila.
 
Todos os equipamentos passarão a ser geridos pela Fundação D. Luís I.
 
O Bairro dos Museus irá funcionar já a partir de março e o preço das visitas varia de 1,5 euros para munícipes, 3 euros num bilhete normal e 8 euros para o "passe de um dia".