Direção-geral do Património propõe classificação do Aqueduto de Carnaxide

Direção-geral do Património propõe classificação do Aqueduto de Carnaxide

A Direção-geral do Património Cultural vai propor ao secretário de Estado da Cultura a classificação do Aqueduto de Carnaxide, no concelho de Oeiras, como monumento de interesse público, foi hoje divulgado.
"É intenção da Direção-geral do Património Cultural (DGPC) propor ao secretário de Estado da Cultura a classificação como monumento de interesse público do Aqueduto de Carnaxide, incluindo nascente, mina, mãe de água, chafariz e três claraboias", segundo foi hoje publicado em Diário da República.
A DGPC apresenta um prazo de 30 dias úteis para a consulta pública do projeto, disponível nas suas instalações, em Lisboa, mediante marcação prévia.
Segundo informação disponibilizada pela Junta de Freguesia de Carnaxide, o Aqueduto de Carnaxide, mandado construir por D. José I no século XVII, é um aqueduto subterrâneo que conduz a água da nascente, localizado a cerca de um quilómetro da entrada da galeria do sítio designado das Francesas, até ao chafariz situado na zona antiga de Carnaxide e são apenas visíveis três clarabóias que assinalam exteriormente o curso da água.
A mina mãe-de-água, feita em cantaria, constitui uma peça de arquitetura do século XVIII e o seu interior é ocupado por bancos em pedra e um tanque, um reservatório das águas que se dirigem para o chafariz.