Daniela Ruah apresenta Eurofestival, em conjunto com Catarina Furtado, Sílvia Alberto e Filomena Cautela

Daniela Ruah apresenta Eurofestival, em conjunto com Catarina Furtado, Sílvia Alberto e Filomena Cautela
Daniela Ruah, Catarina Furtado, Sílvia Alberto e Filomena Cautela são as apresentadoras do Festival Eurovisão da Canção 2018 que, pela primeira vez, se vai realizar em Portugal, entre 8 e 12 de Maio, em resultado da vitória conquistada por Salvador Sobral na Ucrânia (Kiev).
 
As quatro estrelas da televisão portuguesa, que vão pisar o palco do Altice Arena, contarão com uma audiência de mais de 200 milhões de telespectadores. Se Catarina, Sílvia e Filomena já são presenças habituais no canal público, nomeadamente em programas ligados à música, Daniela Ruah destaca-se actualmente no pequeno ecrã pela sua participação em ‘Investigação Criminal: Los Angeles’, como agente especial Kensi Blye.
“É um enorme privilégio assumir este papel no programa que acompanhou toda a minha infância e geração”, disse Daniela Ruah, como primeira reacção ao convite da RTP, a quem agradeceu a “confiança” e a possibilidade de, a 12 de Maio, participar num evento inédito em palcos nacionais: “fazermos História em Portugal”.
O JR procurou obter mais impressões de Ruah, mas a actriz está a gravar em terras norte-americanas o seu papel de agente especial, numa série com uma média semanal de 11 milhões de espectadores. Trata-se de um regresso às origens de Daniela que nasceu em Boston, a 2 de Dezembro de 1983, tendo mudado para Portugal ao 5 anos. 
Dois anos após iniciar a sua carreira de actriz (aos 16 anos), na telenovela ‘Jardins Proibidos’ (TVI), Daniela partiu para Londres, para estudar a arte da representação no London Metropolitan University,  tendo regressado a Portugal mas sempre com o pensamento de seguir uma carreira internacional, que alcançou a partir de 2009 na série policial. Estudou no Lee Strasberg Theatre and Film Institute, brilhou no filme ‘Red Tails’ de George Lucas e estreou-se no teatro no papel de Catherine na peça ‘Proof’ de David Auburn, no Hayworth Theatre.
Se se sente como peixe na água na representação, apresentar a 63.ª edição do Eurofestival, com semifinais marcadas para 8 e 10 e a final para 12 de Maio, não será uma estreia a este nível: Daniela apresentou o prémio People Choice Awards em 2012 e foi co-apresentadora dos Super Bowl’s Greatest Commercials, na CBS, em 2016, sem esquecer que também deu a cara, em Portugal, ao programa ‘Cinebox’, dedicado ao mundo do cinema.
Por falar em água, o Festival Eurovisão da Canção 2018 tem como lema ‘All Aboard’, que convida a comunidade internacional a celebrar a Europa e a música, partindo da imagem de um país intimamente ligado ao mundo através do oceano. O festival vai contar com a participação de 43 países e estreia-se em Portugal após o tema ‘Amar pelos Dois’ ter conquistado o público do Velho Continente. Gonçalo Madaíl, director criativo do Eurofestival, justificou a escolha das apresentadoras: “A nossa escolha é muito simples: são as melhores, as quatro melhores que reúnem a competência que consideramos como um quarteto fantástico”.
Quatro rostos que vão ser vistos por 200 milhões de telespectadores, mas isso parece não as assustar. “Eu faço um truque: pensar num só espectador e não pensar nessa massa gigante, que é incalculável, que é a audiência da Eurovisão, até para podermos desfrutar sem ter esse medo do erro. Vamos todas preparar-nos muito bem, ainda por cima somos muito trabalhadoras e temos uma enorme equipa da RTP a tentar fazer com que tudo seja perfeito”, enunciou Catarina Furtado, em declarações ao canal público.
Apesar de constituir um formato com regras, definidas pela União Europeia de Radiodifusão,  os responsáveis da RTP salientam que “há sempre pequenas margens de criatividade para cada uma das apresentadoras”.
 
JCSDaniela Ruah, Catarina Furtado, Sílvia Alberto e Filomena Cautela são as apresentadoras do Festival Eurovisão da Canção 2018 que, pela primeira vez, se vai realizar em Portugal, entre 8 e 12 de Maio, em resultado da vitória conquistada por Salvador Sobral na Ucrânia (Kiev).
 
As quatro estrelas da televisão portuguesa, que vão pisar o palco do Altice Arena, contarão com uma audiência de mais de 200 milhões de telespectadores. Se Catarina, Sílvia e Filomena já são presenças habituais no canal público, nomeadamente em programas ligados à música, Daniela Ruah destaca-se actualmente no pequeno ecrã pela sua participação em ‘Investigação Criminal: Los Angeles’, como agente especial Kensi Blye.
“É um enorme privilégio assumir este papel no programa que acompanhou toda a minha infância e geração”, disse Daniela Ruah, como primeira reacção ao convite da RTP, a quem agradeceu a “confiança” e a possibilidade de, a 12 de Maio, participar num evento inédito em palcos nacionais: “fazermos História em Portugal”.
O JR procurou obter mais impressões de Ruah, mas a actriz está a gravar em terras norte-americanas o seu papel de agente especial, numa série com uma média semanal de 11 milhões de espectadores. Trata-se de um regresso às origens de Daniela que nasceu em Boston, a 2 de Dezembro de 1983, tendo mudado para Portugal ao 5 anos. 
Dois anos após iniciar a sua carreira de actriz (aos 16 anos), na telenovela ‘Jardins Proibidos’ (TVI), Daniela partiu para Londres, para estudar a arte da representação no London Metropolitan University,  tendo regressado a Portugal mas sempre com o pensamento de seguir uma carreira internacional, que alcançou a partir de 2009 na série policial. Estudou no Lee Strasberg Theatre and Film Institute, brilhou no filme ‘Red Tails’ de George Lucas e estreou-se no teatro no papel de Catherine na peça ‘Proof’ de David Auburn, no Hayworth Theatre.
Se se sente como peixe na água na representação, apresentar a 63.ª edição do Eurofestival, com semifinais marcadas para 8 e 10 e a final para 12 de Maio, não será uma estreia a este nível: Daniela apresentou o prémio People Choice Awards em 2012 e foi co-apresentadora dos Super Bowl’s Greatest Commercials, na CBS, em 2016, sem esquecer que também deu a cara, em Portugal, ao programa ‘Cinebox’, dedicado ao mundo do cinema.
Por falar em água, o Festival Eurovisão da Canção 2018 tem como lema ‘All Aboard’, que convida a comunidade internacional a celebrar a Europa e a música, partindo da imagem de um país intimamente ligado ao mundo através do oceano. O festival vai contar com a participação de 43 países e estreia-se em Portugal após o tema ‘Amar pelos Dois’ ter conquistado o público do Velho Continente. Gonçalo Madaíl, director criativo do Eurofestival, justificou a escolha das apresentadoras: “A nossa escolha é muito simples: são as melhores, as quatro melhores que reúnem a competência que consideramos como um quarteto fantástico”.
Quatro rostos que vão ser vistos por 200 milhões de telespectadores, mas isso parece não as assustar. “Eu faço um truque: pensar num só espectador e não pensar nessa massa gigante, que é incalculável, que é a audiência da Eurovisão, até para podermos desfrutar sem ter esse medo do erro. Vamos todas preparar-nos muito bem, ainda por cima somos muito trabalhadoras e temos uma enorme equipa da RTP a tentar fazer com que tudo seja perfeito”, enunciou Catarina Furtado, em declarações ao canal público.
Apesar de constituir um formato com regras, definidas pela União Europeia de Radiodifusão,  os responsáveis da RTP salientam que “há sempre pequenas margens de criatividade para cada uma das apresentadoras”.
 
JCS