Criminalidade violenta e grave desceu 15 por cento na área de Lisboa em 2012

Criminalidade violenta e grave desceu 15 por cento na área de Lisboa em 2012

A criminalidade violenta e grave desceu cerca de 15 por cento na área do Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS) da PSP em 2012, tendo também diminuído em cinco por cento a criminalidade geral.
Os dados, que são comparativos com 2011, foram avançados pelo comandante de Lisboa, superintendente Constantino Azevedo Ramos, na cerimónia do 146.º aniversário do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP , durante a qual foram inauguradas as novas instalações do COMETLIS, em Moscavide.
Segundo o superintendente Constantino Ramos, a criminalidade geral na área do COMETLIS registou, no ano passado, uma diminuição de 5,3 por cento e a criminalidade violenta e grave um decréscimo de 14,7 por cento em relação a 2011.
Os “crimes de proatividade”, relacionados com a atividade policial e que levam às detenções, tiveram um aumento de 5,1 por cento em 2012. 
No seu discurso, o comandante de Lisboa disse também que o COMETLIS executou em 2010, uma média, de 30 detenções por dia (10.945 detenções), passando, em 2011, para 35 detenções por dia (12.629) e, em 2012, fez 36 detenções por dia (13.144), significando que no ano passado foi feita uma detenção em cada 40 minutos.
O Dispositivo de Investigação Criminal (DIC) do comando de Lisboa realizou, no ano passado, 3.697 detenções, apreendeu 261 armas de fogo, 292 quilos de droga, 234 viaturas e mais de meio milhão de euros e iniciou 29.743 processos-crimes.
De acordo com o comandante de Lisboa, a DIC de Lisboa apreendeu, entre 01 de janeiro e 11 de março desde ano, mais de 500 quilogramas de estupefacientes.
O superintendente Constantino Ramos falou ainda das ações de sensibilização desenvolvidas no COMETLIS junto de grupos de risco, destacando o programa “Solidariedade não tem idade – a PSP com os idosos”.
No âmbito deste programa, a PSP de Lisboa acompanhou, no ano passado, 3.504 idosos e sinalizou 1.267, dos quais 916 foram considerados em situação de risco e encaminhados para instituições da área da saúde e apoio social.
A PSP identificou ainda 1.547 idosos que vivem sozinhos em Lisboa.