CRIL retira 60 mil carros por dia na Segunda Circular

CRIL retira 60 mil carros por dia na Segunda Circular

A abertura do último troço da CRIL - Circular Regional Interior de Lisboa – permitiu retirar entre 50 a 60 mil carros por dia da Segunda Circular, revela um administrador da Estradas de Portugal (EP).

Um ano depois de ter sido inaugurado, o último troço da CRIL excedeu as expectativas no que respeita ao escoamento do trânsito, segundo o administrador Rui Nelson Dinis, e tornou-se numa das vias mais utilizadas por quem precisa de se deslocar aos concelhos de Loures, Odivelas, Lisboa, Amadora e Oeiras.

Em entrevista à Agência Lusa, o responsável disse que a Segunda Circular (via já dentro da capital) foi a grande beneficiária desta abertura. Dados da EP que comparam o tráfego entre Janeiro de 2011 e Janeiro de 2012 entre a rotunda do aeroporto e o Campo Grande, na Segunda Circular, mostram que se registou uma redução de 72 mil veículos por dia. No entanto, só entre 50 a 60 mil se devem à CRIL - os restantes são resultado da quebra de tráfego resultante da crise.

“No troço novo circulam 50 mil carros por dia. O aumento global nos restantes troços anda na ordem dos 20 mil por dia”, indicou Rui Nelson Dinis.

Segundo o administrador, há um ano as projecções apontavam para benefícios económicos directos entre os 20 e os 25 milhões de euros por ano com a construção do último troço da CRIL. Hoje, “esse número foi globalmente atingido”. CRIL trouxe “benefícios muito significativos”, acrescentou.

Rui Nelson Dinis salientou ainda a segurança daquela via, frisando que não há registos de mortes em acidentes na CRIL.

Desde o início do ano, registaram-se oito acidentes, dos quais não resultaram feridos graves ou ligeiros.

Em conclusão, a EP ressalva a “maior qualidade e eficiência de circulação, a redução dos congestionamentos nas vias de acesso e distribuição em Lisboa, menos trânsito dentro dos concelhos afectados, diminuição da sinistralidade e redução das emissões poluentes”.

O último troço da CRIL liga a Pontinha (Odivelas) à Buraca (Amadora), tem 3,6 quilómetros e foi inaugurado a 17 de Abril de 2011.

Vinte anos depois de começarem a ser construídos, os 21 quilómetros da CRIL entre Sacavém e Algés ficaram assim concluídos e atravessam agora, ao longo de sete nós, os concelhos de Loures, Odivelas, Lisboa, Amadora e Oeiras.