Corrida 'Fim da Europa' regressa no domingo às estradas da serra de Sintra

Corrida 'Fim da Europa' regressa no domingo às estradas da serra de Sintra
A corrida "Fim da Europa" regressa às estradas da serra de Sintra, no domingo, com um recorde de 3.000 atletas inscritos, mas a autarquia admite aumentar o número de participantes nas próximas edições.
 
"Este ano atingimos um recorde, com mais de 3.000 participantes, e entramos na fase da internacionalização, com a procura de cada vez mais atletas estrangeiros", disse à agência Lusa o vereador da Cultura e Desporto na Câmara de Sintra, Rui Pereira (PS).
 
A 26.ª edição do Grande Prémio Fim da Europa liga o centro histórico de Sintra ao Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa continental, num percurso com uma extensão total de 16.945 metros.
 
A prova, com partida pelas 10:00 de domingo, é organizada pela autarquia de Sintra em parceria com a Correr em Monsanto - Associação para o Desporto Popular.
 
"A organização da prova custava 60.000 euros por ano, mas com estes parceiros são eles que assumem as despesas desde a edição de 2014", explicou o também vice-presidente da autarquia.
 
O autarca salientou que "a prova possui uma organização muito complexa, porque começa num ponto e termina noutro muito distante", obrigando a fretar "mais de 20 autocarros" para transportar participantes e a mobilizar meios da Polícia Municipal para apoiar na regularização do trânsito.
 
A concentração dos participantes está programada para junto ao portão do Parque da Liberdade, na Volta do Duche, no acesso ao centro histórico de Sintra.
 
A prova conta com duas partidas, a primeira às 10:00 e a segunda 15 minutos depois, junto à fonte Mourisca, e os atletas seguirão pela rampa da Pena, zona florestal da Peninha e Azóia, com a meta instalada no Cabo da Roca.
 
A organização assegura o transporte para Sintra a todos os atletas, "antes da prova" para quem opte por deixar a sua viatura na zona da Azóia (Cabo da Roca) e "depois da prova" aos que utilizem transportes públicos para chegar à vila ou deixem a sua viatura junto à estação ferroviária da Portela de Sintra.
 
Segundo Rui Pereira, a prova "é considerada como uma das mais bonitas do mundo" e a organização tem procurado melhor em cada edição, nomeadamente no percurso, através da serra, que "antes terminava junto ao posto de turismo, mas agora sobe junto ao farol e desce junto ao miradouro do Cabo da Roca".
 
Apesar do limite de participantes estar condicionado às condições do traçado da prova, o vereador admitiu que se possa "aumentar o número de inscrições na próxima edição", para responder à enorme procura que se verifica em cada ano.
 
A realização da prova obriga a condicionar, ou mesmo a encerrar, a circulação automóvel na vila de Sintra, entre as 08:00 e as 10:30, no acesso à Pena, das 09:30 às 11:00, na Estrada Nacional 247 (na Azóia), entre as 10:00 e as 13:00, e entre a Azóia e o Cabo da Roca, das 7:00 às 13:30.