Construção da escola de comunicações da NATO em Oeiras arranca em abril

Construção da escola de comunicações da NATO em Oeiras arranca em abril
As obras de construção da nova escola de comunicações e sistemas de informação da NATO, em Oeiras, vão arrancar em abril, devendo estar concluídas no fim de 2018, anunciou hoje o Ministério da Defesa.
 
O contrato de adjudicação da obra foi assinado na segunda-feira entre o Estado português e a empresa Mota Engil S.A, que ganhou o concurso lançado em 2016, e prevê a construção de um edifício de 13.000 metros quadrados no reduto Gomes Freire, Oeiras.
 
"Prevê-se que os trabalhos de construção se iniciem no prazo de um mês, atentas as questões legais e logísticas necessárias para o efeito", segundo indicou o ministério da Defesa, em comunicado hoje divulgado.
 
Com um prazo de conclusão de 548 dias, a escola NATO de Comunicações e Sistemas de Informação (NCISS) deverá ser inaugurada no final de 2018 e começar a funcionar em 2019, com cerca de 400 cursos/ano nas áreas de sistemas de informação, ciberdefesa e segurança.
 
A obra, orçada em 19,5 milhões de euros pagos pela Aliança Atlântica, vai ficar nas antigas instalações do Comando Aliado Conjunto, no Reduto Gomes Freire, onde estava sediado o antigo `Allied Joint Command´, desativado no âmbito da reorganização das estruturas da NATO em 2011.
 
O ministério da Defesa destacou o "impacto relevante" que a escola terá na "economia nacional e regional", frisando que a nova estrutura receberá formandos de todos os países membros da NATO, com uma perspetiva de 5.500 por ano.
 
Segundo fonte oficial da Aliança Atlântica, a NATO espera que a NCISS assuma um "papel importante no treino, educação, exercícios e avaliação" dada Organização na `ciberdefesa´ e `cibersegurança´, áreas que os ministros da Defesa da Aliança concordaram reforçar durante a reunião de fevereiro passado.
 
A escola de Comunicações e Sistemas de Informação da NATO está atualmente sediada na cidade italiana de Latina, no centro de Itália, que será encerrada após a inauguração da nova.
 
A transferência da escola para Oeiras foi aprovada na sequência da reestruturação da NATO em 2011, que desativou o Comando de Lisboa, visando manter no território nacional uma "presença relevante daquela organização internacional", frisou o ministério da Defesa.
 
"A Escola de Comunicações e Sistemas de Informação permitirá potenciar um conjunto de capacidades de grande importância para a Defesa Nacional, contribuindo significativamente para a afirmação de Portugal como um centro de desenvolvimento de `know how´ e de conhecimento nestes domínios", sublinhou o ministério liderado por Azeredo Lopes.