Comunidade chinesa em Portugal apoia vítimas de incêndio em Pedrógão Grande

Comunidade chinesa em Portugal apoia vítimas de incêndio em Pedrógão Grande
Na sequência do trágico incêndio de Pedrógão Grande, a comunidade chinesa residente em Portugal organizou uma campanha de angariação de dinheiro e bens, que já ultrapassou os 156 mil euros, em prol das vítimas e dos bombeiros portugueses. Choi Man Hin, Presidente da Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa foi o mentor desta iniciativa solidária que está, ainda, a decorrer, tendo apoiado, através da associação que preside e de outras entidades, com mais de 70 mil euros do valor total dos donativos da comunidade chinesa.
 
Em encontro realizado, na passada Sexta-Feira, na Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Choi Man Hin teve a oportunidade de manifestar o seu “profundo pesar” ao autarca Valdemar Alves, entregando-lhe, na ocasião, 25 mil euros. O restante valor dos donativos será entregue, assim, que terminar esta campanha de solidariedade.
 
O relevante gesto solidário da comunidade chinesa em Portugal contou com os importantes apoios da Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa, de grupos de investidores e de comércio situados nos mais diversos locais do País, da Igreja Evangélica Portuguesa, da União Budista Portuguesa, e de centenas de investidores chineses detentores de Vistos Gold que se encontram a viver em Portugal.
 
Inserida na sociedade portuguesa e com um importante contributo no seu desenvolvimento económico e social, a comunidade chinesa revelou, desde a primeira hora, uma expressiva solidariedade, unindo esforços para angariar donativos que serão entregues, através dos canais oficiais, para ajudar os bombeiros, os familiares das vítimas e os desalojados pelo incêndio.
 
Nascido em Macau, Choi Man Hin reside em Portugal, há 33 anos, tendo uma sólida amizade e profundo conhecimento do País. Por isso mesmo, ao constatar a dimensão da tragédia de assolou Pedrógão Grande, não ficou indiferente e decidiu mobilizar esta solidariedade da comunidade chinesa. 
 
“O povo português é muito afável e sempre recebeu bem os estrangeiros. Por isso, esta é uma forma da comunidade chinesa retribuir a simpatia e o apoio que tem recebido ao longo dos anos”, referiu Choi Man Hin.
 
Recorde-se que o incêndio de Pedrógão Grande foi o mais devastador que ocorreu em Portugal, tendo provocado 64 vítimas mortais. Em mais de 50 mil hectares de área ardida, foram destruídas inúmeras empresas, deixando mais de 200 pessoas no desemprego.