Comemorações do 5 de Outubro sem Passos Coelho e em local mais reservado

Comemorações do 5 de Outubro sem Passos Coelho e em local mais reservado

O presidente da Câmara de Lisboa garante que organizar as comemorações do 5 de Outubro nos Paços do Concelho sai "mais caro" do que no Pátio da Galé, onde pela primeira vez se assinala o feriado.

As comemorações oficiais do 5 de Outubro vão dividir-se este ano entre o içar da bandeira na varanda do salão nobre dos Paços do Concelho e os discursos e intervenções oficiais no Pátio da Galé, situado no lado oposto da Praça do Município.

Questionado pela Agência Lusa sobre quais as razões que motivaram a mudança do local, António Costa elogiou o Pátio da Galé, recordando que "as comemorações do 10 de Junho foram lá e também correram bem".

O autarca socialista disse que "sai mais caro" organizar a cerimónia na Praça do Município, ao ar livre e aberto ao público, do que no Pátio da Galé, devido à "infraestrutura que se tem de montar".

António Costa negou ainda que a passagem dos discursos para aquele local se deva a receios de manifestações contra os representantes políticos presentes, como se tem verificado em algumas das presenças públicas de ministros, afirmando que "as manifestações são normais em democracia".

A 11 de Outubro começa mais uma edição da ModaLisboa no Pátio da Galé e o presidente de câmara assegurou que entre as comemorações da implantação da República e a preparação do certame "dá tempo para tudo".

O programa da Câmara de Lisboa das comemorações do 102.º aniversário da implantação da República inclui a divulgação dos espaços para comprar ou arrendar na renovada zona da Mouraria, no âmbito do Open Day da Mouraria, a inauguração da peça escultórica de Joana Vasconcelos, 'Kit Garden', no Largo Intendente e um concerto gratuito da fadista Mariza, na Praça do Martim Moniz.