Comboios e Metro de Lisboa reforçam serviço na noite de Santo António

Comboios e Metro de Lisboa reforçam serviço na noite de Santo António

A CP - Comboios de Portugal - e o Metro de Lisboa vão reforçar o serviço prestado durante a noite de Santo António, de 12 para 13 de junho, em Lisboa. Para corresponder à grande procura por parte dos passageiros, a CP informou que irá haver um reforço na "madrugada do dia 13 de junho com comboios especiais", disse a porta-voz da CP, Ana Portela.

Com habitual encerramento à 01:00, a CP irá reforçar "a linha Rossio-Sintra e a linha Cais do Sodré-Cascais, onde a procura é mais significativa, com comboios às 02:30, 3:30 e 04:30", acrescentou.

Também a linha Santa Apolónia-Castanheira do Ribatejo irá ter um reforço com um comboio às 04:30.

A responsável da CP explicou ainda que a oferta é desenhada consoante a experiência de anos anteriores.

Em relação ao Metro de Lisboa, a empresa irá duplicar a "oferta habitual nas linhas azul, amarela e vermelha, circulando com composições de seis carruagens" durante a noite de Santo António.

Apesar de reforçar três das quatro linhas existentes do Metro de Lisboa, duplicando o serviço prestado na linha azul entre Amadora Este e Santa Apolónia, na linha amarela entre Rato e Odivelas, e na linha vermelha entre S. Sebastião e Aeroporto, o encerramento no dia 13 de junho será à 01:00, conforme o horário habitual, disse fonte da empresa.

Também a Carris já tinha informado a Lusa que reforçará o transporte de regresso da noite de Santo António, a partir das 00:00 do dia 13 de junho, com o auxílio de mais "dez autocarros (5 articulados + 5 standard)".

Existirão "reforços à Rede da Madrugada a partir do Marquês de Pombal para os corredores do Lumiar e de Benfica, do Cais Sodré para o corredor ribeirinho ocidental e da Sul e Sueste /Campo das Cebolas para o corredor ribeirinho oriental", apesar dos condicionamentos ao trânsito no centro, informou a Carris.

Momento alto das Festas de Lisboa, a noite de 12 para 13 de junho trás às ruas das cidade não só lisboetas como também um grande número de visitantes para festejarem e participarem nos arraiais dos bairros populares e assistirem ao desfile das marchas na Avenida da Liberdade.