Classe B: É um Mercedes, pois claro!

Classe B: É um Mercedes, pois claro!

Mudou e para melhor. O novo Mercedes Classe B apresenta uma plataforma de tracção dianteira totalmente diferente da anterior, abandonando o chassis em sanduíche, e uma nova gama de motores. Em Portugal, a marca germânica propõe três motorizações: mma a gasolina com um bloco 1.6 de 122 cv, e duas diesel, com o 200 CDI de 136 cv, e o 180 CDI, de 109 cv, porventura a escolha mais acertada para o mercado nacional.

Face ao modelo anterior, o novo Classe B é mais comprido e mais largo, mas perdeu altura (4,7 cm). Algo que se reflecte na posição de condução, rebaixada em cerca de 9 cm, sendo esse o factor que quase transforma este monovolume compacto numa carrinha um pouco mais alta. Mesmo assim, a habitabilidade continua a bom nível, sendo que o espaço para passageiros beneficia ainda da opção ‘Easy Vario Plus’ que permite deslizar o banco traseiro longitudinalmente e rebater as costas do banco dianteiro da direita. Quatro pessoas podem viajar com todo o conforto no Classe B, mas para o quinto passageiro fica reservado um lugar menos cómodo, no meio, sujeito ao sobrelevado túnel da transmissão. Talvez a única nota negativa registada no bem cuidado interior do B 180 CDI testado pelo JR, onde a qualidade de construção tão característica da Mercedes-Benz e o excelente nível de acabamentos também habitual na marca são por demais evidentes. Os plásticos utilizados no habitáculo são todos de alta qualidade, os bancos têm um desenho excelente e permitem uma combinação de cores adequada ao gosto do utilizador. No caso da versão testada, a pele branca dava um toque feminino ao Classe B, fazendo lembrar que esta deverá ser uma das gamas mais indicadas, por exemplo, para mães de família, sendo que os pais também lá ficam muito bem.

Ainda no interior, destaque para o novo monitor central, bem saliente do tablier, quase parecendo uma moldura digital ou mesmo um ‘tablet’. Ali estão patentes todas as informações do computador de bordo, sistema de som, ou dos opcionais sistemas de navegação (900 euros), câmara de estacionamento traseiro (400 euros) ou ainda do ‘Comand Online’, que permite acesso à Internet (custa 2000 euros). Resta saber que apetites irá causar tal ornamento entre a comunidade larápia…

A reter ainda os tabuleiros tipo mesa de avião nos bancos traseiros e a capacidade da bagageira, cifrada nos 488 litros.

Recheado de tecnologia, o Classe B pode ainda dispor de um sistema de estacionamento activo - capaz de arrumar o carro quase sem intervenção do condutor -, muito do agrado do público feminino, sendo que o alerta de colisão, com sinais sonoros e visuais e influência no sistema de travagem em caso de emergência já vem de série.

Quanto à motorização 180 CDI de 109 cv, associada a uma caixa manual de seis velocidades revela grande competência para um carro com estas características, surpreendendo pela suavidade, pelo desempenho a baixa rotação (binário de 250 Nm) e pelos consumos muito moderados. Em cidade, beneficiando do ‘Start/Stop’, o Classe B não gasta mais do que 6,8 l/100 km, fazendo menos de 5l/100km em estrada. O preço base está nos 32 500 euros, mas o valor de extras e o pack desportivo podem elevar os custos até perto dos 40 mil euros.

Galeria de Fotos: Mercedes Classe B