Circuito da Boavista: Tiago Monteiro regressa a casa com as cores da Honda

Circuito da Boavista: Tiago Monteiro regressa a casa com as cores da Honda

Este fim-de-semana o Campeonato WTCC despede-se da Europa, com a prova de Portugal que terá lugar nas ruas da Boavista, na cidade do Porto. O Circuito da Boavista registou a sua primeira participação no WTCC há oito anos e detém rica história de competição motorizada, tendo sido anfitrião do Grande Prémio de Portugal inaugural, em 1950.

Para Tiago Monteiro, piloto português da Castrol Honda World Touring Car Team, a corrida no traçado citadino será um regresso emocionado à cidade natal – já para não mencionar a oportunidade de terminar a primeira metade da temporada com nota alta. Ao piloto de 37 anos não faltará apoio de fãs. Adicionalmente ao factor casa (mais de 200.000 espectadores são esperados durante o fim-de-semana), a família Honda estará presente em força, para o apoiar, bem como a Tarquini e ao resto da equipa.

Os fãs que se deslocarem ao Porto certamente irão notar a presença da Honda. Nas Chegadas do Aeroporto Internacional Francisco Sá Carneiro poderão deparar-se com o Civic WTCC, em exposição na Loja de Turismo Interactiva da cidade do Porto. Os organizadores da ronda Portuguesa do WTCC terão à sua disposição 30 viaturas Honda, que serão utilizados como veículos oficiais de pista – incluindo o serviço de transfers de e para o circuito. Estes são apenas dois dos muitos componentes da forte acção promocional que a Honda Portugalplaneou para apoiar a passagem do FIA WTCC – e em particular a Castrol Honda World Touring Car Team – pelo país.

“Será um fim-de-semana importante por muitas razões”, diz Tiago. “Muitas pessoas da Honda estarão lá, mas também amigos, família e fãs, a quem quero dizer olá. Adoro esta faceta do meu trabalho, mas, ao mesmo tempo, terei de estar concentrado para dar o meu melhor na tarefa que tenho em mãos, terminando na frente com o Civic, tanto na qualificação, como em ambas as corridas'”.

Actualmente, Tiago Monteiro, segue atrás do companheiro de equipa, Gabriele Tarquini, que está no segundo lugar na classificação da tabela de pilotos do FIA WTCC. No entanto, a diferença de pontos não intimida Tiago “É justo dizer que estive azarado até este momento da temporada”, comentou. “Estive envolvido em alguns acidentes, como sabem, mas são coisas que acontecem no primeiro ano – faz parte das corridas e sei-o como piloto. Simultaneamente, estamos no ano de estreia no Campeonato. Aprendemos em cada corrida, todos trabalham arduamente e isso permite-nos preparar melhor para o futuro.”

Para a sétima ronda do FIA WTCC, aos Honda Civic serão retirados os 30 kg de lastro e, na opinião de Tiago, a perda de peso será crucial. “É óbvio para todos os que acompanham a temporada que o peso extra – acrescentado após o nosso sucesso na Eslováquia – não nos tem ajudado. Também estou convencido que tornar o Civic mais leve será um ponto de viragem na época e permitirá voltar a lutar na frente.”