Cinco vencedores no primeiro dia do Rally de Portugal Histórico

Cinco vencedores no primeiro dia do Rally de Portugal Histórico

Cinco provas especiais na ligação do Estoril a Tomar e nada menos do que cinco vencedores diferentes! Nada melhor para espelhar o equilíbrio que se registou ao longo dos 280,51km do percurso, com algumas zonas muito traiçoeiras, dado o asfalto molhado que trouxe dificuldades acrescidas aos 79 concorrentes que largaram para a estrada.

Muito regulares ao longo do primeiro dia de prova e sendo os menos penalizados na última especial - Tomar, com 14 897 metros - Daniel Reuter/Robert Vandevorst (Porsche 914/6 de 1970) lideram a classificação no arranque para a segunda etapa , com 5,3 segundos de vantagem sobre os melhores portugueses, José Grosso/João Sismeiro (BMW 2002 Tii de 1972), os mais rápidos na especial do kartódromo do Bombarral.

A terceira posição, a 6,5 segundos do primeiro lugar, é ocupada por Luís Pereira/Carpinteiro Albino (Renault 5 Turbo de 1982) que, depois de problemas de aferição, conseguiram encontrar o rumo certo e recuperaram bastante até Tomar, o mesmo sucedendo com a dupla vencedora no ano passado, os belgas Jose Lareppe/Joseph Lambert (Opel Kadett GTE de 1978), 41ª na classificativa de abertura depois do motor se ter ido abaixo, mas que depois de ter sido a mais rápida na especial de Alvorninha (9522 metros), conseguiu também subir até ao quarto posto, a 10,4s dos líderes.

Paulo Marques/João Martins (BMW 1600 de 1969) ainda chegaram a liderar a prova depois de se terem imposto na segunda especial, no Livramento, mas perderam depois essa regularidade e caíram para a quinta posição, à frente de uns excelentes Alexandre Botelho/João Martins (Ford Escort RS 1600 de 1971) e de Cipriano Antunes/António Caldeira (Audi Quattro de 1981), que foram os primeiros comandantes do rali.

A segunda etapa corre-se entre Tomar e Viseu, numa distância de 378,09km, com 11 provas especiais, nove de regularidade absoluta e duas de regularidade por setores - Rampa do Montalto em Arganil, pelas 14h33, e Viseu (Avenida Europa), pelas 18h30 - num total de 140,42km.

Na sexta-feira, dia 12, será o regresso a sul, com a quarta etapa, que larga de Viseu pelas 08h00, com a primeira neutralização do dia no Golf Montebelo, entre as 12h20 e as 14h00, numa seção que inclui a primeira PRS do dia, na distância de 2,31km, e quatro PRA. Segue-se uma ligação até à Ortigosa (Leiria), com mais quatro PRA e a tradicional PRS no Kartódromo de Milagres (1,85km), pelas 18h58.

Será depois a ligação para o reviver da noite de Sintra e dos inesquecíveis troços da Lagoa Azul e da Peninha, que obrigarão a um andamento bastante vivo para evitar fortes penalizações. A passagem do primeiro concorrente está prevista para cerca das 00h05 de dia 13, e entre as duas rondas haverá um reagrupamento na Praça da Maratona do Autódromo do Estoril, de cinco minutos, a partir da 01h00. A chegada aos Jardins do Casino Estoril está agendada para as 02h00. Nada menos do que 801,4km dos quais 289,73km em classificativas.