Cinco federações desafiam José Manuel Constantino a candidatar-se ao COP

Cinco federações desafiam José Manuel Constantino a candidatar-se ao COP

 

Cinco federações desportivas desafiaram José Manuel Constantino a candidatar-se à presidência do Comité Olímpico de Portugal (COP), a o antigo presidente do Instituto do Desporto revelou-se disponível para analisar e assumir o repto.
Mário Santos, Chefe de Missão a Londres2012 e presidente da Federação Portuguesa (FP) de Canoagem, Pedro Moura (FP Ténis de Mesa), Delmino Pereira (FP Ciclismo), Joana Gonçalves (FP Hóquei) e Vicente Araújo (FP Voleibol) são os promotores da iniciativa, que esperam que junte “muitas mais federações”.
“Da parte do visado houve a manifestação de vontade de conversar com as federações desportivas, não sem antes ter sinalizado que mais importante do que discutir soluções em torno da liderança é o de avaliar e discutir propostas programáticas, estratégias de trabalho e critérios de constituição de equipa”, refere uma carta dos signatários, dirigida às federações com assento no COP, a que a Lusa teve acesso.
As cinco federações desportivas, juntamente com o antigo presidente do Instituto do Desporto, vão promover uma reunião de trabalho a 19 de Dezembro às 18:00 na Faculdade de Motricidade Humana, em Lisboa, para a qual estão convidadas “todas as entidades que compõem o universo do colégio eleitoral do COP”.
“A participação nessa reunião não tem qualquer carácter vinculativo e a presença não significa qualquer apoio a esta ou aquela solução. Para esta reunião serão todos convidados, incluindo os que já definiram o sentido do seu compromisso eleitoral”, esclarece o documento.
No encontro, José Manuel Constantino vai transmitir a sua opinião sobre a transição na liderança do Comité Olímpico de Portugal, que vai a eleições em Março de 2013, quando termina o mandato de Vicente Moura.
Paralelamente, revelará a sua leitura “da situação desportiva nacional e europeia, do momento do movimento olímpico, do papel da Comité Olímpico, das linhas programáticas fundamentais que devem presidir à sua acção, tal como os critérios que defende para a constituição e regras e procedimentos de trabalho de uma equipa executiva”.
“Quer os que têm capacidade de propositura de candidaturas, quer os que têm apenas capacidade electiva avaliarão em sede própria a melhor solução para o Comité Olímpico de Portugal e para o desporto nacional”, lembram os promotores.
As candidaturas às eleições do Comité Olímpico de Portugal devem ser apresentadas até dia 10 de Fevereiro de 2013: cada lista deve ser subscrita por oito federações olímpicas.
Marques da Silva (secretário-geral do COP) e Fernando Mota (ex-presidente FP Atletismo) já assumiram a candidatura ao COP, mas é pública a possibilidade de Manuel Brito (ex-vice-presidente do COP) e Carlos Paula Cardoso (presidente da Confederação do Desporto) também o fazerem.