Cidade do Futebol completa primeiro aniversário com balanço muito positivo

Cidade do Futebol completa primeiro aniversário com balanço muito positivo
O diretor da Cidade do Futebol, Daniel Ribeiro, fez um balanço muito positivo do primeiro ano da infraestrutura, salientando os títulos europeus conquistados pela seleção AA e pelos sub-17, as primeiras equipas que estagiaram no local.
   
A poucos metros do Estádio Nacional, em Oeiras, a Cidade do Futebol foi inaugurada a 31 de março de 2016, juntando no mesmo espaço todos os setores da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), desde os serviços administrativos até aos escritórios de selecionadores e da direção, além de três campos relvados -- mais um para o treino de guarda-redes --, vários balneários, cinco ginásios -- apenas o principal tem luz natural -- e zona de hidroterapia.
 
"Foi um excelente para inaugurar a Cidade do Futebol, um ano que coincidiu talvez com os melhores êxitos da Federação Portuguesa de Futebol. As duas primeiras seleções que trabalharam cá em regime de estágio -- sub-17 e a seleção AA -- foram para as suas missões e conquistaram os respetivos campeonatos da Europa", recordou, à agência Lusa, Daniel Ribeiro.
 
O diretor da Cidade de Futebol destacou ainda a qualificação inédita da seleção feminina para o Europeu e os bons resultados das seleções de formação, falando ainda de "um ano extremamente positivo" a nível administrativo em que se criou "uma cultura de convivência".
 
Garantindo que tem tido um "bastante bom 'feedback'" dos trabalhadores após o primeiro ano, Daniel Ribeiro diz que o orgulho pelos elogios recebidos pela instalação é "de muitas pessoas que trabalharam neste projeto, que o pensaram".
 
"Foi esse o grande sucesso destas instalações, um pensar muito profundo sobre como otimizar o espaço, o que facilitou o meu trabalho como diretor para gerir o espaço e ter a polivalência que nós temos para organizar eventos, organizar estágios, e ao mesmo tempo ter a federação a trabalhar normalmente", disse.
 
Daniel Ribeiro salientou ainda "o design, o conceito, a luz natural, a localização" como fatores que fazem com que as pessoas gostem do que veem quando chegam à Cidade do Futebol.
 
Neste momento, na Cidade do Futebol, trabalham 120 pessoas a tempo inteiro, mas, de acordo com Nuno Ribeiro, passaram 2.500 pessoas por mês pelas infraestruturas, entre elementos das equipas técnicas, atletas e participantes em eventos 'corporate' -- quatro a seis por mês.
 
Segundo o responsável, a Cidade do Futebol tem 80 por cento de ocupação e em 20 por cento dos dias apenas os serviços da FPF estão no local, sendo que, em 217 dias houve pelo menos uma seleção a trabalhar, mas Daniel Ribeiro garante que é possível ter outras seleções ou clubes a estagiar.
 
"Acho que o período em que outras seleções e outros clubes podem vir cá ter estágios ou treinos coincide com períodos de menor atividade das nossas seleções, como é o caso de dezembro e janeiro, em que tivemos cá o campeão chinês, Guangzhou Evergrande, e a seleção sub-20 sul-coreana, que é a anfitriã do Mundial de sub-20. Conseguimos gerir facilmente a utilização com a manutenção dos relvados e, obviamente, expor a cidade do futebol, além-fronteiras", referiu.