Cerveja artesanal motiva 'mudança de mentalidades'

Cerveja artesanal motiva 'mudança de mentalidades'
Dois especialistas em cerveja artesanal dizem que este mercado tem espaço para crescer em Portugal, apesar da "forte tradição vinícola" do país, declarando que a "mudança de mentalidades" pode demorar mas acabará por suceder.
 
"A mudança de mentalidades e o desenvolvimento da cultura cervejeira nos consumidores é algo que pode demorar, mas o caminho foi iniciado e acredito que agora seja impossível de parar. Vão continuar a surgir muitas novas marcas de cervejas artesanais e o consumidor terá, consequentemente, um vasto leque de opções por onde escolher", disse Bruno Aquino, responsável da página Internet Cervejas do Mundo, à agência Lusa.
 
A página de Bruno Aquino é uma das organizadoras da terceira edição do "Concurso Nacional de Cervejas Caseiras & Artesanais", que decorre este sábado, na capital, no espaço Cerveteca Lisboa, junto à Praça das Flores.
 
Portugal, sublinhou o responsável da página Cervejas do Mundo, "não é diferente dos outros países, alguns deles da orla mediterrânica e com forte tradição vinícola", e "se em Espanha ou Itália o movimento da cerveja artesanal tem atingido níveis que eram inimagináveis há cerca de uma década, é natural" que Portugal siga esta tendência.
 
"É natural que o nosso mercado se desenvolva e chegue a uma maturidade onde a cerveja artesanal não é apenas uma moda mas sim um produto que reflete qualidade e que é procurado por um consumidor cada vez mais informado", frisou.
 
As denominadas cervejas industriais "têm o seu mercado e irão continuar a tê-lo", prosseguiu Bruno Aquino, mas eventos como o concurso que decorre no sábado são importantes pois funcionam como "uma grande jornada de promoção e divulgação da cultura cervejeira em Portugal".
 
"Além do próprio concurso haverá pequenas palestras, degustação de cervejas e muita confraternização. O evento é aberto ao público pelo que será uma ótima oportunidade para cervejeiros e consumidores conversarem, trocarem opiniões e experiências", declarou ainda o responsável.
 
Um dos donos da Cerveteca Lisboa, que recebe o evento, partilha a ideia de que neste momento "existe um crescimento notável" no mercado das cervejas artesanais, embora "com padrões de qualidade ainda pouco homogéneos".
 
"É importante apresentar o que de melhor se faz em detrimento de produtos que podem afastar potenciais consumidores após uma primeira experiência. De maneira geral, existem cervejas de alta qualidade que começam a encontrar o seu espaço num mercado exigente e educado", denota Rui Matias.
 
A Cerveteca Lisboa, que abriu em junho de 2014, "é o resultado de várias viagens e períodos vividos em diferentes cidades europeias onde existe há já algum tempo uma cultura cervejeira desenvolvida, nomeadamente Barcelona, Londres e Bruxelas", continua.
 
"O nosso público é composto por uma mescla interessante de portugueses, estrangeiros residentes no país e turistas. Por outro lado, a relação com cervejeiros nacionais e internacionais tem-se fortalecido de forma a apresentar uma oferta cada vez mais completa e com mais qualidade e interesse para os amantes de cerveja", acrescenta Rui Matias.
 
As portas da Cerveteca abrem para o concurso às 10:30 de sábado e meia hora depois começam as provas de cerveja, que decorrerão toda a manhã.
 
Da parte da tarde, haverá uma prova de cervejas artesanais, pequenas palestras e o que a organização diz ser uma "tertúlia cervejeira", sendo anunciados os vencedores do concurso pelas 17:00.