CDU lança abaixo-assinado a exigir novo hospital em Sintra

CDU lança abaixo-assinado a exigir novo hospital em Sintra
A CDU de Sintra anunciou hoje o lançamento de um abaixo-assinado para reclamar a construção de centros de saúde e de uma nova unidade hospitalar no concelho, que resolva a falta de resposta do Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra).
 
“Vamos lançar um abaixo-assinado em defesa do Serviço Nacional de Saúde e que tem como principais objetivos a construção de um hospital público no concelho e a construção de mais centros de saúde”, explicou o vereador da CDU na Câmara de Sintra, Pedro Ventura.
 
O autarca, que hoje participou numa conferência de imprensa da Concelhia da CDU de Sintra em frente ao hospital de Amadora-Sintra, para apresentar um conjunto de iniciativas na área da saúde no concelho, disse que, além da construção de um novo hospital, com 350 camas, e de novos centros de saúde, a coligação reclama a contratação de “mais médicos e técnicos de saúde”.
 
A requalificação e manutenção em funcionamento de todos os centros de saúde existentes no concelho e o fim do pagamento de taxas moderadoras também integram as reivindicações da CDU.
 
“A situação em Sintra, com 150 mil utentes sem médico de família e onde faltam 70 médicos só no concelho, não é um problema apenas de falta de capacidade das urgências”, salientou o vereador comunista.
 
Segundo Pedro Ventura, para a falta de resposta do Amadora-Sintra também contribuiu “um défice dos cuidados primários e de instalações de saúde de acolhimento assistencial” pós-hospitalar.
 
“Existe um problema crónico de falta de capacidade de resposta e que não depende apenas do período dos picos de maior afluência de utentes”, frisou o autarca, acrescentando que o problema não se resolve só com o alargamento das urgências do Amadora-Sintra, já anunciado pelo ministro da saúde.
 
Entre as ações programadas pela CDU está previsto, para Massamá, um debate no Dia Mundial da Saúde, a 07 de abril, com o deputado do PCP à Assembleia da República, Bruno Dias.
 
Nos próximos dois meses, a CDU vai promover iniciativas em algumas freguesias do concelho, “com particular incidência nas zonas rurais, que têm sido esquecidas e onde existe uma população mais envelhecida, logo mais carente de cuidados de saúde”, disse António Carrasco, da Concelhia da CDU.
 
“Sabemos da realidade das zonas urbanas, mas temos um desconhecimento muito grande das necessidades das populações das zonas rurais”, admitiu o dirigente da CDU, considerando que a resposta para essas pessoas “também tem sido muito pequena”.
 
António Carrasco reiterou a necessidade da “requalificação dos centros de saúde existentes e construção de um hospital, porque começa a ser claro para toda a gente que o problema do Amadora-Sintra não é um problema das urgências nem da época de picos de gripe”.
 
“Os meios que deviam ser disponibilizados para o atendimento aos doentes, que é o caso das macas e das ambulâncias, ficam retidos no hospital porque não há resposta em termos de camas para o fluxo que existe de utentes”, sublinhou ainda o dirigente da CDU, face a queixas das corporações de bombeiros para a demora na libertação das viaturas que transportam doentes para o Amadora-Sintra.