Casino Estoril estreia no Auditório espectáculo Garbo Divina

Casino Estoril estreia no Auditório espectáculo Garbo Divina
O Auditório do Casino Estoril estreia, no próximo dia 15 de Março, às 21h30, o espectáculo “Garbo Divina”, protagonizado por Roberto Cordovani e Bruno Portela. Trata-se de um inédito ciclo de representações que convida o público a conhecer verdadeiramente Greta Garbo, retratando o percurso de um dos maiores mitos do cinema. “Garbo Divina” estará em cena, até 7 de Abril, revelando a vida Greta Garbo que Hollywood jamais ousou mostrar.
 
Correspondências privadas, arquivos do FBI, guardados durante muito tempo, são revelados em “Garbo Divina”, que mostra, também, o lado solitário, ambíguo, a obsessão pela intimidade, as estranhas regras que a famosa actriz estabeleceu para aqueles que permitiu olhar dentro do seu templo de solidão e, inclusive, o fim prematuro da sua carreira cinematográfica.
 
Roberto Cordovani e Bruno Portela conduzem o público numa viagem esclarecedora e com um curioso gráfico de emoções. “Garbo Divina” é um espetáculo orgânico, com uma linha naturalista, que sempre caracterizou as 38 produções da CIT ARTE LIVRE, ao longo dos seus 31 anos carreira.
 
Em 2013, a CIT ARTE LIVRE resolveu focar o mito Greta Garbo em “Garbo Divina”, recordando os 70 anos de retirada de uma das grandes estrelas do meio cinematográfico. Neste panorama, a nova montagem ganha força, com o intuito de retratar a pessoa, o mito, a solidão e os envolvimentos políticos e amorosos de Greta Garbo.
 
Na concepção do espetáculo “Garbo Divina”, o discurso do feminino é perturbador. A inesquecível atriz da idade de ouro de Hollywood povoou um mundo oculto de emocionantes segredos. “Garbo Divina” revela as complexas e íntimas conexões que se ocultavam sobre a personagem pública de Greta Garbo.
 
A direcção do espectáculo é de Bruno Portela e Roberto Cordovani, premiado como melhor actor em Londres, em Madrid, no Festival Internacional de Edimburgo e em Santiago de Compostela por interpretar papéis femininos, entre os quais se destaca a própria Greta Garbo.
 
Com texto original de Roberto Cordovani e cenários virtuais e banda sonora de Bruno Portela, o espectáculo transporta o público a referências históricas de Los Angeles das primeiras décadas da "Hollywood de Ouro", utilizando acções que podem, com efeitos de luz e tecnologia, criar recortes cinematográficos.