Casino Estoril acolheu o lançamento do livro 'Duas Vidas, Muitas Vidas' de Lima de Carvalho

Casino Estoril acolheu o lançamento do livro 'Duas Vidas, Muitas Vidas' de Lima de Carvalho
Mais de 300 pessoas marcaram presença, no passado Sábado, na Galeria de Arte do Casino Estoril para assistir à apresentação do livro “Duas Vidas, Muitas Vidas”, de Nuno Lima de Carvalho. O autor confessou que o lançamento do livro “era um sonho de muitos anos” e que o seu título pretende homenagear o nome de sua mulher, Maria Clarinda, falecida em 2015, e com a qual partilhou a Direcção da Galeria de Arte do Casino Estoril.
 
Numerosas personalidades de relevo da sociedade portuguesa marcaram presença nesta cerimónia realizada na Galeria de Arte. A obra foi apresentada por Licínio Cunha, Carlos Magno, Joaquim Lima Carvalho e Ramon Font. Com uma relevante intervenção, que encerrou a cerimónia, Choi Man Hin, Presidente da Comissão Executiva da Estoril Sol, sublinhou que “o livro “Duas Vidas, Muitas Vidas” está intimamente ligada ao Casino Estoril”.
 
“O seu lançamento constitui um importante testemunho sobre mais de 40 anos da história do Casino Estoril e do seu papel determinante no desenvolvimento do turismo nacional, consolidado em iniciativas percursoras, algumas de dimensão internacional, nos domínios da Cultura, da Arte e do Espectáculo”, referiu Choi Man Hin.
 
“Ao longo de mais de quatro décadas de permanência na Estoril Sol, para além das suas funções de carácter administrativo, Nuno Lima de Carvalho distinguiu-se por desenvolver e promover relevantes iniciativas nas áreas do Turismo, da Cultura, da Arte, Espectáculos, da Literatura, do Jornalismo, da Gastronomia e outros sectores de actividades de cariz social e hu­mano”.
 
Choi Man Hin recordou, ainda, que, sob a direcção de Nuno Lima de Carvalho, “a Galeria de Arte do Casino Estoril não tem sido, apenas, um espaço de realização de exposições de Artes Plásticas. Tiveram aqui lugar outros relevantes eventos, como, por exemplo, lançamentos de livros, realização de semanas culturais de todas as regiões do País e de países estrangeiros, realização de exposições/feiras de arte decorativa, alguns prémios internacionais de escultura, realização de homenagens a artistas, que têm sido referências nas Artes Portuguesas, e cerimónias de entregas de Prémios Literários”.
 
Com uma amizade iniciada há mais de 60 anos, Licínio Cunha recordou que Nuno Lima de Carvalho “não é só um colosso na gastronomia e na amizade - como o via Jorge Amado -, mas também, nas artes, nas letras, na cultura popular, no turismo, no jornalismo e na arte de se relacionar com os outros. Basta ler o que no seu livro diz sobre alguns dos seus amigos”.
 
Por sua vez, Joaquim Lima Carvalho referiu que “Duas Vidas, Muitas Vidas” “é um livro da verdade”. E acrescentou: “é um livro de afectos, de paixão e de amizade por todas as pessoas que nele constam”.
 
Numa curta intervenção, Carlos Magno disse que “Duas Vidas, Muitas Vidas” “é a memória de um Portugal que está com saudades de si próprio. É um livro que revela muito do que foi Portugal há 40 e 50 anos”.
Já Ramon Font referiu que Nuno Lima de Carvalho distinguiu-se, durante mais de 40 anos, pelo seu papel relevante na crescente vertente cultural do Casino Estoril. Realizou um notável trabalho em prol das artes e da cultura, merecendo o reconhecimento da Estoril Sol”.
 
O antigo Presidente da Associação de Imprensa Estrangeira - AIEP recordou, ainda, que Lima de Carvalho “manteve sempre uma excelente relação com os profissionais da Imprensa Estrangeira”.
 
Recorde-se que a convite do, e então, Presidente da Estoril Sol, Manuel Telles, Nuno Lima de Carvalho ingressou na Estoril Sol, a 1 de Maio de 1971, como Secretário da Administração da Estoril Sol, cargo que até então, não existia, com funções administrativas e como responsável das Relações Exteriores. Em 1975, foi nomeado Director da Galeria de Arte do Casino Estoril. Em 1 de Abril de 1977 foi nomeado secretário-geral do Grupo, acumulando com os cargos de direc­tor das áreas de Relações Exteriores e das Manifestações Culturais e, em simultâneo, de Director da Galeria de Arte, função que mantém até hoje.