Cascais garante serviços de fundações a extinguir

Cascais garante serviços de fundações a extinguir

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, disse hoje à agência Lusa que as funções desenvolvidas pelas fundações Paula Rego e D.Luís I, propostas pelo Governo para extinguir, são para manter.

"A Câmara de Cascais continuará a garantir os serviços culturais prestados pela [fundação] Paula Rego e pelo Centro Cultural de Cascais, que faz parte da Fundação D.Luís, sejam elas extintas ou não", assegurou Carlos Carreiras.

O autarca reagia à proposta do Governo, confirmada hoje em Diário da República, de extinguir a Fundação Paula Rego e Fundação D.Luís I, ambas de Cascais.

"Não fomos ainda notificados. Soube apenas pelos jornalistas, o que não me parece adequado", disse.

O líder do executivo municipal de Cascais espera agora que a informação chegue à câmara para que possa ser discutida e para se encontrar soluções que possam dar continuidade aos serviços das duas fundações.

"São dois equipamentos muito importantes e as funções que desenvolvem são para ser mantidas", concluiu.

O Governo anunciou hoje a extinção de quatro fundações, recomendando também a extinção de 13 entidades do mesmo género ligadas a instituições de ensino superior público e 21 outras cuja "competência decisória se encontra cometida" às autarquias locais.

O documento hoje revelado aponta ainda as entidades que verão o seu apoio financeiro reduzido ou o seu estatuto de utilidade pública retirado.