Portugal Open: O adeus honrado de Gastão e a desforra de Suarez Navarro

Portugal Open: O adeus honrado de Gastão e a desforra de Suarez Navarro

A despedida de Gastão Elias, que saiu de “cabeça erguida”, e a desforra da espanhola Carla Suarez Navarro, que bateu a campeã em título, a estoniana Kaia Kanepi, marcaram hoje o quinto dia do 24.º Portugal Open em ténis.

Na oitava passagem pelo Jamor, Gastão Elias, número 113 do Mundo, culminou a melhor prestação de sempre da carreira (nunca tinha ganho um encontro de um torneio do circuito principal) com uma derrota equilibrada frente ao segundo cabeça de série. O suíço Stanislas Wawrinka, número 16 do Mundo, acabou por bater o jovem português, de 22 anos, pelos parciais de 6-4 e 6-4, conquistando um lugar nas meias-finais pelo segundo ano consecutivo, agora frente à maior surpresa do quadro masculino.

Pablo Carreno-Busta, proveniente do torneio de qualificação, e a figurar num modesto 228.º lugar do “ranking”, apurou-se para as meias-finais depois de bater o quarto cabeça de série.

Diante o italiano Fabio Fognini, 25.º da hierarquia, Carreno-Busta venceu por 3-6, 6-4 e 6-4, ao fim de uma maratona de 2:12 horas. Ao contrário de Fognini, os outros dois favoritos em ação na jornada de hoje, o espanhol David Ferrer, primeiro pré-designado e quarto do “ranking”, e o italiano Andreas Seppi, terceiro cabeça de série, marcaram encontro para sábado.

Ferrer, que nunca tinha passado da segunda ronda nas três anteriores presenças no Jamor, venceu o romeno Victor Hanescu, 54.º do “ranking”, em dois “sets”, pelos parciais de 6-4 e 7-6 (7-2), enquanto Seppi bateu o finalista de 2005, o espanhol Tommy Robredo, por 6-4 e 6-3.

Em femininos, Suarez Navarro e a russa Anastasia Pavlyuchenkova escaparam à “razia” prematura de cabeças de série e apuraram-se para a final da 24.ª edição. No embate mais aguardado das meias-finais, que reeditava o confronto decisivo de 2012, Suarez Navarro, a quarta mais cotada em prova, desforrou-se de Kaia Kanepi e venceu por 6-4 e 6-1.

Numa missão facilitada pelo desacerto de Kanepi, Suarez Navarro apurou-se pela quinta vez para uma final do circuito, tentando sábado acabar com a “malapata” de nunca ter conseguido erguer um troféu.
 A primeira vaga foi ocupada por Anastasia Pavlyuchenkova, a segunda favorita do quadro e “membro” da elite feminina do “top-20” (19.ª). A “pupila” da suíça Martina Hingis, antiga “rainha” do WTA, bateu a também helvética Romina Oprandi por 0-6, 6-3 e 6-1.
 Para a final de sábado, os números “inclinam” o troféu para Pavlyuchenkova, que soma o pleno de vitórias nos quatro anteriores frente a frente com a espanhola, a mais recente alcançada o ano passado na ronda inaugural do torneio de Cincinnati, nos Estados Unidos.