Cascais decreta três dias de luto por morte de bombeiro em serviço

Cascais decreta três dias de luto por morte de bombeiro em serviço
A Câmara Municipal de Cascais decretou três dias de luto, a partir de hoje, em memória de José Moreira, o bombeiro que morreu na quarta-feira na sequência do despiste de um autotanque, segundo um comunicado da autarquia.
 
A nota, assinada pelo presidente do município, Carlos Carreiras, assinala que o bombeiro da Associação Humanitária dos Bombeiros de Carcavelos e São Domingos de Rana “não hesitou em acudir o próximo, não hesitou em proteger o seu concelho das ameaças e dos perigos, de todas as ameaças e de todos os perigos”.
 
A Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) expressou publicamente as “sentidas condolências” por esta morte e anunciou que todas as associações/corpos de Bombeiros irão colocar as bandeiras a meia haste a partir de hoje até ao final do dia do funeral do bombeiro João Moreira, cumprindo uma diretiva nacional.
 
Como forma de homenagem coletiva, no momento da descida da urna à terra soarão as sirenes dos bombeiros em todos os quartéis do país, acrescentou a nota da liga.
 
O bombeiro morreu num acidente com um veículo tanque que na tarde de quarta-feira se despistou quando se dirigia para um incêndio rural. Esta foi a única morte de um bombeiro registada este verão no combate aos incêndios florestais.
 
O homem, de 41 anos, faleceu no Hospital de São Francisco Xavier e deixou dois filhos menores.
 
O motorista do veículo, de 31 anos, mantém-se internado, mas livre de perigo, segundo a informação da LBP, que acrescentou que este bombeiro deverá ser transportado para o Hospital de Cascais.
 
Ainda não foram divulgados o dia e o local das cerimónias fúnebres.