Cascais cria bolsas sociais para aumentar vagas em creches

Cascais cria bolsas sociais para aumentar vagas em creches

A Câmara de Cascais vai atribuir bolsas sociais a famílias carenciadas, no valor global de 150 mil euros, para possibilitar a criação de 140 novas vagas em 20 creches da rede privada.

Em informação disponibilizada à agência Lusa, o vereador da Acção Social da Câmara de Cascais, Frederico Pinho de Almeida, adianta que o objectivo da iniciativa é "gerar mais oportunidades de acesso a creches da rede privada para crianças de famílias com baixos recursos económicos residentes no concelho".

Ao contrário da rede pública de creches do concelho, que se encontra sobrelotada, as creches privadas não conseguem preencher alguma vagas disponíveis e por isso, aderiram a este programa, comprometendo-se a baixar as mensalidades.

"Num contexto em que não existem recursos financeiros para a construção de novos equipamentos e que a celebração de novos acordos de cooperação entre a Segurança Social e as instituições particulares de solidariedade social do concelho é muito difícil, a autarquia vai investir 150 mil euros na primeira infância, constituindo um factor relevante no apoio às famílias", acrescenta Frederico Pinho de Almeida.

Segundo o vereador, 20 creches da rede privada já aderiram ao programa, proporcionando a criação de 140 novas vagas para crianças dos três meses aos três anos.

A atribuição de bolsas sociais nasceu por iniciativa da Junta de Freguesia de Cascais que, há um ano, disponibilizou 25 mil euros que possibilitaram a frequência de 20 crianças em oito creches da rede privada da freguesia.

O projecto alarga-se agora às restantes cinco freguesias do concelho, cujas juntas de freguesia terão responsabilidade de fazer a gestão do processo e serão os interlocutores junto das creches.