Sintra: Casa do Empresário dá passo em frente

Sintra: Casa do Empresário dá passo em frente

O almoço comemorativo do 69.º aniversário da Associação Empresarial do Concelho de Sintra (AESintra), realizado este domingo, na Terrugem, foi aproveitado para a assinatura da escritura de cedência, por parte da Câmara de Sintra, do terreno destinado à construção da Casa do Empresário-Centro Clínico e Social.
Um equipamento há muito ambicionado pelos associados da AESintra e que, se tudo correr bem, deverá ser uma realidade no prazo de cinco anos. As dificuldades residem, no entanto, na obtenção de meios financeiros para a sua concretização, até porque está suspenso o Programa PARES, por decisão da Administração Central, que financia equipamentos sociais na ordem dos 80 por cento a fundo perdido. "Na fase difícil em que o país se encontra e com as dificuldades sentidas na obtenção de apoios por parte da Segurança Social, vamos aproveitar esta situação para, durante os próximos dois anos, elaborarmos o projecto e submetê-lo a aprovação, ficando à espera da abertura das candidaturas do Programa PARES para apresentarmos o nosso projecto", frisou Manuel do Cabo.
Apesar de satisfeito com a cedência do terreno, situado no Carrascal, o presidente da direcção da AESintra não escondeu "alguma mágoa" pelo atraso na decisão. "Se esta tivesse sido tomada há cinco anos e com o Programa PARES em execução, já teríamos o nosso projecto aprovado e já estávamos em construção", salientou o responsável da associação que está confiante em levar a bom porto esta empreitada. "Perdemos uma excelente oportunidade, mas ganhamos confiança e determinação para continuarmos a lutar pela construção de um lar e centro de dia para os empresários do concelho de Sintra", reforçou.
A Casa do Empresário – Centro Clínico e Social será um equipamento destinado à "protecção dos sócios e dos seu familiares na velhice e invalidez, em todas as situações de falta, ou de diminuição dos meios de subsistência, ou da sua capacidade para o trabalho". Assegurando as vertentes clínica/enfermagem, recreativa/animação e alojamento/residência, o novo equipamento terá capacidade para 60 utentes em lar, 40 idosos em centro de dia e 25 idosos na valência de apoio domiciliário.
JCS