Carne de cavalo: ASAE diz que não há risco para a saúde pública

Carne de cavalo: ASAE diz que não há risco para a saúde pública

A ASAE considera que não existe risco para a saúde pública, depois de avaliar as suspeitas sobre carne com vestígios de fenilbutazona, uma droga com propriedades anti-inflamatórias, em almôndegas e hamburgueres.
“Os valores de resíduos de fenilbutazona alegadamente detetados em duas amostras, uma de hambúrgueres e outra de almôndegas, são vestigiais, pelo que efetuada a respetiva avaliação de risco, tendo por base os dados disponíveis, não se considera existir risco para a saúde pública”, lê-se num comunicado emitido hoje pela Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica (ASAE).
A ASAE diz ainda que continua atenta a esta questão, tendo solicitado informação adicional, “de modo a validar a metodologia utilizada”.
Na quinta-feira, a Deco anunciou ter detetado vestígios daquele medicamento em produtos alimentares à venda em Portugal – nas amostras de hambúrgueres Auchan e nas almôndegas Polegar – o que é proibido na alimentação humana.