Carlos Móia satisfeito com 26.ª edição da ‘meia’, aponta à organização do Mundial

Carlos Móia satisfeito com 26.ª edição da ‘meia’, aponta à organização do Mundial
O presidente do Maratona Clube de Portugal fez hoje um balanço muito positivo da 26.ª edição da meia-maratona de Lisboa, virando contudo atenções para a candidatura à organização do Campeonato do Mundo de 2020.
 
Carlos Móia, presidente do clube organizador da prova, realçou os tempos obtidos pelos atletas nas diversas categorias.
 
"Mais uma vez tivemos o São Pedro do nosso lado, bateram-se hoje dois recordes do mundo [em cadeira de rodas], é fácil dizer mas não imaginam o quão difícil é bater. Parabéns aos dois recordistas do mundo. Na meia maratona fez-se um tempo abaixo dos 60 minutos, é uma brutalidade", afirmou.
 
Móia virou atenções para a candidatura à organização do campeonato do mundo da meia-maratona, explicando que a sua preocupação é valorizar o nome de Portugal.
 
"A minha preocupação hoje em dia é o nome de Portugal, é encher os hotéis em Almada, Oeiras e Lisboa. Encanta-me muito encher os hotéis e, se tivermos o Campeonato do Mundo, vamos conseguir enchê-los", frisou.
 
O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina mostrou total compromisso com a possível candidatura à organização do Mundial.
 
"Ficamos satisfeitos pela candidatura pois a meia-maratona é uma prova indiscutível no panorama nacional. A cidade não passaria já sem esta maratona, é passo natural para reforçar a visibilidade da prova", disse.
 
O secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Wengorovius Meneses, também assumiu o compromisso, salientando que "tudo será feito para que o campeonato do mundo seja feito em Lisboa".