Cantinas sociais reforçam apoio alimentar

Cantinas sociais reforçam apoio alimentar

O Programa de Apoio Alimentar, criado em Março pelo município de Sintra, já apoia 1350 pessoas, servindo duas mil refeições mensais e disponibilizando 400 cabazes. Os números foram revelados ao JR pela vereadora responsável pelo pelouro da Acção Social, Paula Simões. “Estes números, lamentavelmente, espelham a situação do país”, salienta a autarca, dando conta que “a Câmara envolve-se, cada vez mais, nestas dinâmicas e nestes projectos, por forma a minorar o sofrimento das pessoas”. Um programa que conta com um amplo leque de parceiros que, no âmbito do Movimento Zero Desperdício, têm permitido suprir as carências alimentares de inúmeras famílias.
Como complemento do programa de âmbito municipal, já estão em funcionamento cinco cantinas sociais, apoiadas pelo Ministério da Solidariedade e Segurança Social, “que já disponibilizaram dez mil refeições”.
As cinco cantinas sociais, duas a 60 refeições diárias e três a 80 refeições, são asseguradas pelo Centro Social e Paroquial de São João das Lampas, CERCITOP – Centro de Educação e Reabilitação de Deficientes de Todo o País, Creche Sempre em Flor, Centro Social da Sagrada Família (Pego Longo) e Fundação António Silva Leal. “É de longe o projecto com mais sucesso, a nível das cantinas sociais, na região de Lisboa”, realça Paula Simões, que atribui o facto às parcerias já implementadas entre município e instituições.
“Em princípio, irão abrir mais três cantinas sociais, tendo em conta a dinâmica que se criou e as necessidades que estão detectadas”, revela a vereadora, destacando que, inclusivamente, a CERCITOP apresentou o projecto de criação de “uma cantina social volante para chegar às zonas mais rurais como Almargem do Bispo”.