Cantinas escolares de Sintra garantem refeições durante as férias de Natal

Cantinas escolares de Sintra garantem refeições durante as férias de Natal

Os refeitórios das escolas de 1.º ciclo e jardins-de-infância de Sintra voltam a estar abertos durante as férias de Natal e vão também servir refeições aos familiares que acompanhem alunos carenciados.

Basílio Horta esteve hoje no lançamento deste programa. A visita decorreu no refeitório da Escola básica do 1.º ciclo nº 2 de Massamá e contou com as presenças de Rui Pereira e Piedade Mendes, vice-presidente e vereadora, respetivamente, da autarquia.

"Vamos abrir os refeitórios das escolas, durante as férias, a alunos carenciados que não pagam nada pela refeição. A novidade [este ano] é que vamos abrir as cantinas às famílias", afirmou à Lusa o presidente da Câmara de Sintra, Basílio Horta.

Assim, os familiares directos (irmãos, pais ou avós) que acompanharem um aluno carenciado à escola podem, mediante o pagamento de 3,80 euros, almoçar também no refeitório do estabelecimento escolar.

Os alunos não carenciados pagam 1,49 euros pela refeição.

"Sabemos as dificuldades que as famílias passam. Não tinha lógica irem os alunos e as famílias ficarem em casa", disse Basílio horta.

Desde há onze anos que a Câmara de Sintra abre as portas dos refeitórios das escolas cuja gestão é municipal, para que as crianças das famílias que passam por mais dificuldades financeiras possam comer gratuitamente uma refeição

Após o recomeço das aulas, a partir de Janeiro, o município vai também distribuir uma peça de fruta no lanche aos alunos carenciados do concelho, cerca de 3680 crianças.

Basílio Horta adiantou que, face às dificuldades que as famílias atravessam actualmente, o município vai reforçar em 2014 o fundo de apoio social de emergência, que passa de 150 mil euros para 611 mil.

Segundo o autarca, para o ano o município vai abrir uma linha de emergência direccionada para trabalhadores da câmara que tenham "salários penhorados", que será dotada com 150 mil euros.