Candidato da CDU a Sintra quer concelho com verdadeiro desenvolvimento económico

Candidato da CDU a Sintra quer concelho com verdadeiro desenvolvimento económico
O candidato da CDU à presidência da Câmara de Sintra, Pedro Ventura, afirmou hoje estar preocupado com o elevado número de desempregados neste concelho, adiantando que pretende conduzir o município ao "verdadeiro" desenvolvimento económico.
"Preocupa-nos o elevado número de desempregados [cerca de 22 mil], assim como o facto de em 2001 Sintra ter sido o quarto município com os índices de desenvolvimento mais elevados do país e hoje apenas ocupar a 129.ª posição", disse o candidato à agência Lusa.
O também vereador do município com o pelouro das Atividades Económicas desde 2012 adiantou que esta quebra de posições se deve ao "modelo económico que Sintra seguiu, baseado na construção civil".
"Com o ‘crash' da construção em Sintra, com a incapacidade de gerar outro tipo de negócios, o município ficou refém. A CDU pretende retirar o concelho deste ciclo e apostar no verdadeiro desenvolvimento económico", afirmou.
O candidato da CDU falava à agência Lusa no final de uma iniciativa de campanha, na qual visitou a Associação Empresarial de Sintra, que é presidida por Manuel do Cabo, presidente da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins, eleito pela coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) e que é candidato à mesma junta pela lista da candidatura do independente Marco Almeida.
Pedro Ventura propõe o desenvolvimento do projeto "Gabinete de Apoio à Inovação e ao Empresário, que se encontra a dar os primeiros passos", apoios ao comércio tradicional, através da criação de programas de urbanismo comercial e de reabilitação de zonas comerciais e a criação de um roteiro comercial nas freguesias do município.
Segundo o candidato da CDU, outra das propostas da sua candidatura passa por apoiar e defender um plano de desenvolvimento das indústrias extrativas e de transformação de mármore das freguesias de Pêro Pinheiro, Montelavar e Almargem do Bispo, bastante afetadas pelo aumento de desemprego provocado pela diminuição da construção imobiliária nos últimos anos.
Ventura criticou ainda o Governo e a Vimeca por não terem chegado a um acordo que evite a suspensão dos passes sociais nos transportes desta empresa de transporte rodoviário a partir de 01 de agosto.
"Há aqui culpas de parte a parte e a população não pode ser prejudicada. O Governo deve assumir os seus compromissos, tal como a Vimeca", afirmou.
Na corrida à Câmara de Sintra, além de Pedro Ventura, são já conhecidas as candidaturas de Pedro Pinto (PSD/CDS-PP), Basílio Horta (PS), Luís Fazenda (BE), Barbosa de Oliveira (independente), Nuno da Câmara Pereira (PND), Marco Almeida (independente) e Nuno Azevedo (PAN).
A Câmara de Sintra é presidida por Fernando Seara, eleito pela coligação Mais Sintra (PSD/CDS-PP) nas eleições autárquicas de 2009 com mais cinco vereadores. Na oposição estão quatro vereadores do PS e um da CDU.