Câmara de Oeiras quer construir 300 fogos até 2020 para habitação jovem

Câmara de Oeiras quer construir 300 fogos até 2020 para habitação jovem
 A Câmara de Oeiras prevê construir 300 fogos para habitação jovem até 2020, para entregar por sorteio a munícipes ou trabalhadores do concelho até 35 anos, num investimento que rondará os 30 milhões de euros.
 
A informação foi dada hoje pela autarquia em comunicado, onde deu conta de que 38 famílias de Oeiras vão receber as chaves da sua nova casa no próximo domingo.
 
Deste conjunto de habitações, cinco fogos são do programa de Habitação Jovem nos Centros Históricos e 33 do programa de Habitação Municipal.
 
Além da entrega dos fogos, que será feita pelo presidente da Câmara de Oeiras, Paulo Vistas, será inaugurado o edifício do Programa Habitação Jovem, reabilitado pela autarquia, localizado em Paço de Arcos.
 
"A Câmara Municipal de Oeiras tem a ambição inabalável de revitalizar os centros históricos, espaços de passado, de confluência de tempos e épocas e que, por motivos vários, sofreram uma desertificação sequencial. Repovoá-los, revitalizá-los, dotá-los de vida e dinâmica é o intuito", refere a nota enviada pela autarquia.
 
A intenção da Câmara de Oeiras, indica, é fixar os jovens nos centros históricos do concelho e "promover e impulsionar a dinamização social e económica destes núcleos".
 
Atualmente, o Programa Estratégico de Habitação Jovem já viabilizou a compra de 24 edifícios em vários centros históricos do concelho, com 95 fogos/apartamentos, com vista à sua reabilitação e transformação.
 
"Com a aquisição destes edifícios foi possível projetar 146 frações das 95 existentes, considerando que os imóveis mais antigos são, normalmente, constituídos por tipologias do tipo T6 ou T7", conclui a câmara.