Câmara de Oeiras inaugura última fase do Parque dos Poetas

Câmara de Oeiras inaugura última fase do Parque dos Poetas
A última fase do Parque dos Poetas, em Oeiras, foi inaugurada no sábado, mais de 12 anos depois do início da construção, que implicou um investimento total de 40 milhões de euros.
 
Segundo um comunicado da autarquia, a nova extensão terá 7,7 hectares, pelo que o parque, localizado "numa das áreas mais nobres do concelho", entre os núcleos urbanos de Paço de Arcos e Oeiras, fica com um total de 22,5 hectares.
 
"Mais do que um parque urbano, de grande qualidade paisagística, trata-se de um espaço onde a história da poesia de língua portuguesa é, de uma forma única, contada pelas artes da escultura e dos jardins", refere a Câmara de Oeiras.
 
Considerado pela autarquia como "o único museu ao ar livre de arte escultórica em Portugal e o maior da Europa", o Parque dos Poetas foi uma obra pensada desde os finais dos anos 1980.
 
A sua criação ficou prevista no Plano Diretor Municipal de Oeiras em 1990.
 
A última fase que será agora aberta ao público conta com o Templo da Poesia, descrito como "o equipamento mais emblemático do parque" e que inclui salas de trabalho, um pequeno auditório, um espaço de meditação, espaços de exposições e informações e restaurante com vista sobre a foz do Tejo.
 
Nesta nova fase encontram-se também espaços temáticos dedicados a 17 poetas, do estilo barroco ao romântico, e ainda outros 10 espaços alusivos aos países e territórios de expressão portuguesa.
 
"O Parque dos Poetas parte da ideia de homenagear a poesia portuguesa, representada através dos 60 poetas e/ou sua obra mais representativos desde a fundação da nacionalidade até ao século XX, incluindo os países e territórios de expressão portuguesa", sublinha a Câmara de Oeiras.
 
A primeira fase de construção do equipamento ficou concluída em junho de 2003.