Câmara de Lisboa sugere percursos alternativos ao eixo central

Câmara de Lisboa sugere percursos alternativos ao eixo central
As obras no eixo central de Lisboa, abrangendo as avenidas Fontes Pereira de Melo e da República, iniciam-se na terça-feira, condicionando o trânsito com destino ao Saldanha, Marquês de Pombal e Baixa, divulgou hoje a Câmara, aconselhando percursos alternativos.
 
Aos condutores provenientes da Avenida da Índia (Cascais/Oeiras), a autarquia aconselha, em comunicado, a “optar pela IC17/CRIL em Algés, na praça D. Manuel I, seguindo pela Radial de Benfica, Campolide, Praça de Espanha e Avenida António Augusto de Aguiar, tanto para o Saldanha, como para o Marquês de Pombal/Baixa”.
 
“Entrando em Lisboa pela Segunda Circular (Sintra) ou pela Calçada de Carriche (Loures/Odivelas), a opção deverá ser em direção ao Eixo Norte-Sul, Praça de Espanha e Avenida António Augusto de Aguiar”, tendo também como destino o centro da cidade, aponta o município.
 
De acordo com a Câmara, “a partir do Eixo-Norte Sul (norte), deverá ser utilizada como alternativa a Praça de Espanha e Avenida António Augusto de Aguiar” para seguir para a mesma zona.
 
“Se a entrada em Lisboa é pela Avenida Infante D. Henrique (Norte/IC2) ou Segunda Circular (Sacavém Norte), deverá ser utilizada a Avenida Marechal Gomes da Costa em direção à Rotunda do Relógio, Areeiro e Almirante Reis, para o Saldanha, e seguindo para o Martim Moniz para a zona da Baixa”, refere a autarquia.
 
Já quando a origem é a IC15/A5 (Cascais/Oeiras), deverá ser efetuada a saída em direção a “Sul Ponte / Praça de Espanha / Avenida de Ceuta”, seguindo depois pela Avenida Calouste Gulbenkian, Praça de Espanha e Avenida António Augusto de Aguiar, chegando ao Saldanha.
 
Os condutores que vierem do mesmo local mas quiserem ir para Entrecampos ou Campo Grande, devem seguir pelo Eixo Norte-Sul em direção à Avenida das Forças Armadas.
 
Para quem vem do IC19 (Sintra/Oeiras) ou do IC17 (Algés/Sul), a alternativa passa pela Radial de Benfica em direção a Campolide, Praça de Espanha e Avenida António Augusto e Aguiar, tanto com destino ao Saldanha como ao Marquês de Pombal.
 
Por seu turno, para os automobilistas que vierem da Ponte 25 de Abril, “a alternativa deverá ser em direção à Avenida da Ponte, Praça de Espanha, para o Saldanha, e Eixo Norte-Sul e Avenida das Forças Armadas, para Entrecampos/Campo Grande”.
 
Na nota, a Câmara de Lisboa apela “à compreensão dos automobilistas e munícipes pelos incómodos causados com esta intervenção, lembrando os benefícios que daí advirão para a cidade e para a qualidade de vida”.
 
A primeira fase de intervenção, que se inicia terça-feira, vai levar à supressão por três meses de duas (uma em cada sentido) das seis vias da Avenida Fontes Pereira de Melo.
 
Das quatro vias restantes, duas (também uma em cada sentido) são destinadas a transportes públicos, mas durante este período serão partilhadas com o transporte individual.
 
Ao mesmo tempo, haverá trabalhos na Avenida da República junto a Entrecampos.
 
Orçada em 7,5 milhões de euros, a intervenção – que será realizada em seis frentes – vai durar nove meses.
 
Em causa está o alargamento dos passeios, a criação de zonas verdes e de estadia, a repavimentação das faixas de rodagem (feita durante a noite), o reordenamento do estacionamento e a criação de uma ciclovia bidirecional, no âmbito do programa “Uma praça em cada bairro”.