Câmara de Lisboa garante que não há risco de colapso no viaduto de Alcântara

O vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Salgado, afirmou que "não há qualquer risco de colapso do viaduto" de Alcântara, apesar do desvio num pilar ocorrido esta noite.
 
De acordo com Manuel Salgado, a deslocação do pilar estará relacionado "com o provável embate de um pesado durante a noite".
 
A circulação ferroviária na Linha de Cascais entre Algés e Cais do Sodré foi retomada às 11:00 nos dois sentidos, embora com uma limitação de 10 quilómetros/hora neste troço, disse fonte da Câmara de Lisboa.
 
A ligação ferroviária entre Algés e o Cais do Sodré esteve cortada desde as 08:00, devido ao perímetro de segurança montado no local.
 
Em declarações aos jornalistas no local, o vereador da Proteção Civil, Carlos Castro, referiu, cerca das 09:40, que estava a ser feita uma avaliação técnica do viaduto, após ter ocorrido uma "deslocação da estrutura".
 
O acompanhamento da circulação rodoviária está a ser feito "quer pela equipa da Divisão de Trânsito da Polícia Municipal, quer pela Divisão de Trânsito da PSP", indicou o vereador da Segurança e da Proteção Civil da Câmara de Lisboa.
 
Fonte dos Sapadores Bombeiros de Lisboa informou que o trânsito em Alcântara e a circulação ferroviária foram interrompidos às 08:00 devido ao desvio na infraestrutura, que passa por cima das avenidas Brasília e da Índia, entre a Avenida de Ceuta e as Docas.