Câmara de Lisboa empenhada em atrair lançamento do Guia Michelin

Câmara de Lisboa empenhada em atrair lançamento do Guia Michelin
O secretário-geral da Câmara de Lisboa expressou na quarta-feira à noite a convicção de que a capital portuguesa pode acolher "a breve trecho" o lançamento do Guia Michelin, considerado uma referência mundial na classificação dos restaurantes.
 
O Guia Michelin tem uma edição própria para Espanha e Portugal, que anualmente é apresentada numa cidade espanhola diferente. Esta quarta-feira, a cidade escolhida para o lançamento da versão de 2016 foi Santiago de Compostela, mas a Câmara de Lisboa está empenhada em atrair este evento para a capital portuguesa.
 
"Lisboa tem uma aposta muito forte para que uma das referências da cidade, nomeadamente para o turismo, seja a gastronomia", declarou à Lusa o secretário-geral do município da capital, Alberto Laplaine Guimarães, à margem da apresentação do Guia Michelin Espanha e Portugal 2016.
 
Nessa aposta, continuou, "cabe naturalmente o evento que é o lançamento do Guia Michelin, que congrega todos os atores e as entidades envolvidas na gastronomia", considerando "muito importante" que essa apresentação chegue a Portugal "a breve trecho".
 
Este ano, a autarquia lisboeta desenvolveu "contactos muito profundos com a Michelin, no sentido de que num dos próximos anos o lançamento do Guia possa vir para Lisboa", acrescentou o representante da Câmara de Lisboa, que acrescentou: "Estamos certos de que isso irá acontecer".
 
A Câmara e a Associação de Turismo de Lisboa "deram as garantias e as condições necessárias para que este grande evento, com grande repercussão mediática, tenha lugar em Lisboa", disse.
 
Na gala de apresentação do Guia de 2016, que decorreu esta quarta-feira à noite no hotel Parador dos Reis Católicos, o mais antigo do Mundo, estiveram presentes cerca de 400 pessoas, entre as quais mais de 100 jornalistas.
 
No mesmo sentido, o diretor internacional dos guias Michelin, Michael Ellis, garantiu à Lusa que "Portugal está definitivamente no radar" da organização mundial.
 
"Mal posso esperar para apresentarmos um guia, um dia, em Portugal", disse.
 
Sobre o panorama atual da gastronomia ibérica, Ellis declarou que o Guia de 2016 "mostra que a cozinha está a crescer, está a melhorar".
 
"Há novas estrelas, há chefes novos, as pessoas querem vir e comer. O futuro nunca foi melhor para Portugal e Espanha", declarou.
 
Na edição de 2016, Portugal viu 14 restaurantes distinguidos, tantos quanto na edição deste ano. No total, são 11 estabelecimentos com uma estrela - o L'And Vineyards, em Montemor-o-Novo perdeu a estrela atribuída em 2014 - e três restaurantes mantêm as duas estrelas.
 
Os distinguidos com uma estrela ('muito bom na sua categoria') são: Bon Bo (Carvoeiro), Pedro Lemos (Porto), São Gabriel (Almancil), Willie's (Vilamoura), Henrique Leis (Almancil), Il Gallo d'Oro (Funchal), Casa da Calçada (Amarante), Fortaleza do Guincho (Cascais), The Yeatman (Vila Nova de Gaia), Feitoria (Lisboa) e Eleven (Lisboa).
 
Com duas estrelas ('cozinha excelente, vale a pena o desvio') prosseguem o restaurante Belcanto (Lisboa), Vila Joya (Albufeira), e Ocean (Porches).