Câmara de Cascais aumenta verba disponível para Orçamento Participativo

Câmara de Cascais aumenta verba disponível para Orçamento Participativo
A Câmara de Cascais vai aumentar a verba disponível para a edição do Orçamento Participativo (OP) em curso, que contará com 4,2 milhões de euros para concretizar os 21 projetos vencedores.
 
No ano em que o OP de Cascais foi o mais participado de sempre, com 55.919 votos, a autarquia decidiu, "perante a vontade expressa dos cidadãos", aumentar a verba disponível, que passou de 1,5 milhões de euros para 4,2 milhões de euros.
 
A base do valor disponível, segundo a câmara, é agora de três milhões de euros, a que se junta uma verba suplementar de 980 mil euros que corresponde ao valor dos projetos apresentados pelas corporações de bombeiros.
 
Além disso, o executivo decidiu reforçar com 40 mil euros a verba global de cada projeto (que já ascendia a 90 mil euros) e acrescentou um projeto à lista já existente de 20.
 
"Desta forma, temos um OP mais justo e equilibrado, com projetos de diferentes grupos de cidadãos. Este ano temos o maior orçamento de sempre e o maior número de projetos vencedores", justificou o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras.
 
Embora este tenha sido já o OP mais votado de sempre em Cascais, o autarca quer incentivar ainda mais os munícipes à participação.
 
"O novo conjunto de medidas que apresentamos baseia-se num sistema de créditos ao cidadão. Ou seja, quando mais uma pessoa participar na vida da ?polis', mais créditos acumula. Esse sistema de créditos para o cidadão poderá ser traduzido em tarifas especiais de estacionamento ou acesso gratuito a programas culturais", revelou Carreiras.
 
Dos projetos vencedores, hoje conhecidos, o mais votado foi a aquisição de duas ambulâncias de suporte básico de vida para a Corporação de Bombeiros Voluntários de Alcabideche, cujo investimento será de 180 mil euros.
 
No mesmo valor de investimento será também qualificado o polo comunitário da Galiza.
 
Os Bombeiros Voluntários de Carcavelos e São Domingos de Rana terão também um veículo urbano de combate a incêndios e os de Cascais terão equipamentos de proteção para bombeiros e uma ambulância.
 
Os projetos de maior investimento (300 mil euros) serão a construção do Pólo Comunitário de Cascais, a instalação de painéis solares e a retirada de amianto do edifício dos Bombeiros da Parede, obras no refeitório da Escola Secundária da Cidadela, a requalificação e ampliação da Sociedade Recreativa e Musical de Carcavelos, equipamento de prevenção e resgate na praia de Carcavelos, a substituição dos relvados sintéticos e alteração da iluminação elétrica no campo de jogos do Tires e a renovação do edifício do Grupo de Instrução Musical e Beneficência da Rebelva.
 
Dos projetos vencedores, constam também abrigos para gatos de rua, a construção de passeio na Malveira da Serra, um ecoponto e remodelação de estufa na Escola Secundária IBN Mucana, um espaço verde na Costa da Guia e um parque infantil Janes-Malveira da Serra.
 
Além disso, serão realizadas obras de requalificação na Sociedade Musical Sportiva Alvidense e da sede do Grupo de Instrução Popular da Amoreira, a construção de um telheiro na Escola Básica 1 de Carcavelos, a remodelação do espaço desportivo Escola António Pereira Coutinho e o restauro da Igreja da Nossa Senhora da Conceição da Abóboda.
 
Desde 2011, o Orçamento Participativo de Cascais já permitiu concretizar 26 obras em diferentes áreas, num investimento total de 11,6 milhões de euros.