Câmara de Cascais aprova gestão de fortes pela autarquia por 4,7 milhões de euros

Câmara de Cascais aprova gestão de fortes pela autarquia por 4,7 milhões de euros
A Câmara de Cascais aprovou, em reunião de executivo, a gestão e exploração camarária de quatro fortes do concelho durante os próximos 50 anos, num investimento total de 4,7 milhões de euros.
 
O Forte do Guincho ou Forte do Abano terá um custo de 935 mil euros, o Forte de São Pedro (Forte da Poça) implicará um investimento de 635 mil euros, semelhante ao do Forte de São João da Cadaveira.
 
De acordo com a proposta aprovada pelo executivo – com os votos favoráveis dos eleitos pela coligação PSD/CDS-PP e pelo PS -, é do interesse do município assegurar que os imóveis venham a ser utilizados para fins de interesse municipal, nas áreas da cultura, ambiente, turismo.
 
Já a cedência do Forte de Santo António custará cerca de 2,5 milhões de euros, "assegurando a sua recuperação e adaptação para finalidade de interesse público relacionadas com o Mar, Língua Portuguesa e Espaço Museológico".
 
O investimento em cada equipamento, segundo a autarquia, será repartido pelos anos em que o espaço estará sob gestão da câmara.
 
Os quatro fortes são propriedade do Ministério das Finanças.