Calendário da transferência do porto para a Trafaria pode ser 'sacrificado' em nome do consenso

Calendário da transferência do porto para a Trafaria pode ser 'sacrificado' em nome do consenso

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, admitiu hoje que o calendário para a transferência do terminal de contentores de Lisboa para a Trafaria, concelho de Almada, pode ser "sacrificado" a favor da existência de um consenso.
"A localização é o que menos releva. Se tivermos de sacrificar o calendário em nome do consenso social e económico, sacrificar-se-á. E depois no final do dia o mercado é que terá de dizer o que quer fazer", disse Sérgio Monteiro, em conferência de imprensa.
O governante frisou que "não há nem um euro" de investimento público na questão da localização, sublinhando que a localização "é uma questão secundária no processo".
"Gostávamos de gerar consenso sobre se precisamos ou não de aumentar a capacidade na região de Lisboa", disse.
Sérgio Monteiro afirmou, ainda, que "o consenso é um ativo" que Portugal "tem de aprender a valorizar na sociedade" e que o Governo "tudo fará para obter primeiro o consenso quanto ao diagnóstico e depois discutir todas as outras matérias, porque elas estão em aberto".
O concurso para o terminal de contentores da Trafaria deverá ser lançado no final do ano. A construção desta infraestrutura está prevista no plano de reestruturação do Porto de Lisboa, apresentado pelo Governo em fevereiro, e que contempla, também, a concessão do terminal de cruzeiros e a criação de uma nova marina.