Cacilheiro convertido por Joana Vasconcelos chega a Lisboa

Cacilheiro convertido por Joana Vasconcelos chega a Lisboa

O cacilheiro "Trafaria Praia", convertido em obra de arte pela artista plástica Joana Vasconcelos, chega a Lisboa durante o fim de semana, confirmou hoje à agência Lusa fonte oficial da DouroAzul.

A embarcação, que passou três meses em trânsito no Mar Mediterrâneo, depois de ter saído de Veneza, onde representou Portugal na Bienal de Arte de 2013, "vai ficar num estaleiro na zona de Lisboa para reparação, e só em abril ficará acessível ao público", num cais entre a Ribeira das Naus e o Cais do Sodré.

"Até lá ficará resguardado para reparação e serão recolocados os painéis de azulejo" retirados antes da viagem de regresso a Lisboa, para proteção das peças.

A mesma fonte da DouroAzul indicou que a chegada do cacilheiro "acabou por ser atrasada devido às difíceis condições climatéricas nos últimos meses".

A DouroAzul foi um dos mecenas envolvidos no projeto concebido por Joana Vasconcelos, artista escolhida para representar Portugal na Bienal de Veneza a convite do então secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas.

Em novembro de 2013, perto do final da Bienal, a artista Joana Vasconcelos tinha afirmado à Lusa que o barco pertencia ao Estado até ao final do certame internacional dedicado à arte contemporânea.

"Quando a Bienal acabar, há um potencial comprador", disse a artista, referindo-se à DouroAzul, empresa de cruzeiros fluviais no rio Douro fundada em 1993, que cedeu uma tripulação para manobrar o cacilheiro na lagoa de Veneza.

A empresa anunciou esta semana que exerceu o "direito de preferência" na compra da embarcação transformada em Pavilhão de Portugal para a Bienal de Arte.

"Esta situação não é típica. Um projeto para a Bienal de Veneza normalmente depois desaparece, e este vai continuar a ser um projeto vivo, com imensas ações em Lisboa e noutros lugares do mundo", sublinhou também, na altura, Joana Vasconcelos, 42 anos, cuja obra tem vindo a ser cada vez mais conhecida internacionalmente.

Quando chegar a Lisboa, a embarcação passará ainda por um estaleiro naval, para que lhe sejam recolocados os painéis de azulejo que apresentam uma vista panorâmica atual de Lisboa, e para que seja revista a instalação artística do interior, com cortiça e têxteis azuis e brancos.

Ao longo dos seis meses da 55.ª Bienal de Veneza, o "Trafaria Praia" recebeu 100 mil visitantes, realizando duas viagens diárias na lagoa e apresentando um programa cultural de conferências e concertos.

Desativado em 2011, depois de ter transportado 11 milhões de passageiros no Tejo ao longo de 50 anos, o cacilheiro regressará em abril ao rio para viagens turísticas.