Câmara de Sintra apoia famílias com oferta de manuais escolares

Câmara de Sintra apoia famílias com oferta de manuais escolares

A Câmara de Sintra já gastou desde 2002 cerca de 2,5 milhões de euros na distribuição gratuita de manuais escolares a alunos do primeiro ciclo, numa iniciativa que visa diminuir encargos das famílias com a educação.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da câmara e responsável pelo pelouro da Educação, Marco Almeida, disse hoje que, desde que o município deu início a esta iniciativa já forneceu manuais escolares a 120 mil crianças.

De acordo com o autarca, neste ano lectivo a câmara vai gastar 350 mil euros, oferecendo manuais escolares a todos os alunos que este ano vão frequentar o primeiro ciclo, cerca de 14.500 alunos.

Marco Almeida explicou que esta é uma forma de o município ajudar as famílias, independentemente das condições financeiras de cada uma delas.

"Acreditamos que nesta altura de crise esta medida é ainda mais importante. Sabemos que a fórmula como se calculam os rendimentos por vezes não é a mais justa e esta iniciativa tem um princípio de equidade, pois é igual para todas as crianças e famílias", disse.

Em 2011 a câmara deu manuais escolares a um total de 15.300 estudantes (370 mil euros) e em 2010 foram entregues manuais a 17 mil alunos, num total de 390 mil euros suportados pela autarquia.

Num ano lectivo que arranca em tempo de crise, são poucos os municípios que oferecem os manuais a todos os alunos do primeiro ciclo do ensino público. Na grande maioria, as câmaras optam por apoios aos estudantes mais carenciados.

Em 200 municípios consultados pela agência Lusa, apenas 26 disseram oferecer os livros obrigatórios à frequência do primeiro ciclo a todos os estudantes deste nível de ensino no ano lectivo 2012/2013. Muitos estão localizados fora dos centros urbanos de maiores dimensões.