Câmara de Cascais investe 43 mil euros na promoção do surf

Câmara de Cascais investe 43 mil euros na promoção do surf

A Câmara de Cascais vai investir 43 mil euros em vídeos de promoção das ondas do Cabo Raso, entre Cascais e o Guincho, muito procuradas pelos surfistas, e em atividades desportivas para jovens carenciados.
À semelhança do que aconteceu com a promoção do "canhão da Nazaré", Cascais decidiu recriar a ideia para as ondas do Cabo Raso, que, embora com menor dimensão, são também muito cobiçadas pelos surfistas locais.
Para promover este atrativo, a autarquia decidiu investir numa campanha promocional que passa pela constituição de dois documentários a distribuir pela Internet e pela televisão: "O Cabo Raso com Ruben Gonzalez", conhecido como o embaixador do surf no concelho, e "Cascais, a Terra do Surf".
Segundo o vice-presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, trata-se de dois vídeos de 15 minutos cada para promover aquelas ondas e atrair os mais interessados,
O investimento é de 35 mil euros, sendo que o restante, oito mil, refere-se ao IVA.
O autarca, que falava hoje na reunião de executivo municipal, contrariou as críticas da vereadora do PS Teresa Gago sobre este ser um "investimento demasiado avultado para aquilo que é".
"São vídeos promocionais que envolvem uma série de equipamentos dispendiosos, como motas de água, material de filmagem à prova de água, etc. Não me parece um investimento nada elevado, muito pelo contrário", justificou Miguel Pinto Luz.
No investimento inclui-se ainda a realização, durante três fins de semana, de um "training camp" para jovens de bairros mais desfavorecidos do concelho para que possam praticar surf.
"Pretendemos dar oportunidade de ter contacto com o mar e até identificar novos talentos. Garantimos transporte (recolha e entrega), alimentação e material. Contamos com a equipa de reportagem da câmara para garantir as fotografias, filmes e demonstrar o enorme potencial que temos para a iniciação neste desporto", lê-se na proposta.
A proposta foi aprovada pela maioria, com o voto contra da vereadora socialista Teresa Gago.