Brigada do Mar dedica quinze dias à limpeza do areal entre Melides e Tróia

Brigada do Mar dedica quinze dias à limpeza do areal entre Melides e Tróia
Cerca de 150 voluntários vão percorrer, a partir de quarta-feira, os 45 quilómetros de areal entre Melides e Tróia, no concelho de Grândola, para a 8.ª edição da limpeza das praias promovida pela Brigada do Mar.
   
A campanha é apresentada na quarta-feira, às 14:30, na Praia Aberta Nova, em Grândola, no distrito de Setúbal, numa cerimónia em que participa o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
 
Ao longo de quinze dias, até 25 de maio, os voluntários juntam-se diariamente pela manhã, pelas 09:30, para arregaçar as mangas e começar a recolha dos resíduos no areal até ao final do dia.
 
A intenção, explicou hoje à agência Lusa Ana Rita Seirôco, da direção da Brigada do Mar, é contribuir "para um ambiente melhor no futuro", quer com esta ação de limpeza em concreto, quer com a "sensibilização" que decorre simultaneamente a todos os participantes, mas também junto de "escolas e empresas", que são envolvidas na iniciativa.
 
"Limpar não é suficiente, daí a nossa interação com as escolas e empresas", que também participam, disse a responsável.
 
Em média, "dependendo das condições meteorológicas, da quantidade de lixo e de voluntários", a Associação Brigada do Mar espera conseguir limpar "entre três e cinco quilómetros" de extensão por dia.
 
Para "preparar terreno", uma equipa da Brigada do Mar antecipou já o início da limpeza do areal com "uma primeira recolha" que decorreu no passado fim de semana.
 
"Frigoríficos, extintores, restos de embarcações, cotonetes, palhinhas, tampões, agulhas e até a ossada da bacia de uma vaca" são exemplos do que esta equipa já encontrou na praia.
 
Apesar da diversidade de resíduos, "cerca de 80 por cento provém da pesca", destacou Ana Rita Seirôco, que apontou ainda os "cotonetes" como outro tipo de objeto que continua a aparecer frequentemente.
 
Além da questão ambiental, a preocupação é também de "saúde pública", fez questão de dizer a mesma responsável, referindo ter-se picado numa agulha que estava na areia durante a iniciativa preparatória.
 
"No domingo fui eu que me piquei, mas se fosse uma criança isto teria logo outro impacto", alertou.
 
O lixo recolhido durante esta ação vai ser entregue à empresa Extruplás, que, adiantou, "transforma os resíduos em outros utensílios, como bancos de jardim ou espreguiçadeiras".
 
A iniciativa, que já permitiu, em oito anos, retirar mais de 200 toneladas de detritos do areal, decorre em parceria com a Câmara Municipal de Grândola, a Associação Portuguesa de Lixo Marinho e o apoio de várias entidades nacionais, contando desde 2014 com o patrocínio da Presidência da República.