BE critica redução de comboios rápidos na Linha de Cascais

BE critica redução de comboios rápidos na Linha de Cascais
O Bloco de Esquerda (BE) de Cascais criticou hoje a decisão da CP - Comboios de Portugal de acabar com a circulação de 51 comboios na Linha de Cascais, considerando tratar-se de mais um passo para a privatização.
 
Para a concelhia de Cascais do BE, a redução de oferta de comboios naquela linha férrea, que circula entre Cascais e o Cais do Sodré, em Lisboa, já vem de 2011, quando foi suprimida a ‘família’ de comboios de São Pedro do Estoril.
 
"Passados os anos nada se alterou na política de investimentos no setor ferroviário, nomeadamente em Cascais. Muitas têm sido as promessas, mas assiste-se à degradação do serviço, à menorização da oferta com objetivo final de concessão a privados, com a ‘limpeza' necessária, para que não cause estranheza", acusam os bloquistas.
 
A Linha de Cascais vai, a partir de domingo, ter menos 51 comboios nos dias úteis - os que faziam o trajeto rápido entre as 10:00 e as 17:00 - e ter novos horários de circulação. Na Linha de Cascais circulavam 251 comboios por dia e agora vão passar a circular 200.
 
A decisão, segundo a CP, surge após uma análise feita à procura daquela linha férrea, na qual se constatou que o volume total de passageiros naquele período não justificava a frequência de comboios rápidos.
 
Dados da CP revelam que dos 80.250 passageiros por dia útil, apenas cerca de 19.000 viajam em período fora das horas de ponta (das 10:00 às 17:00 e após as 20:00) e que cerca de 80% dos clientes portadores de passe ou assinatura mensal viajam nos períodos de hora de ponta, nos quais a oferta não é alterada, mostrando também que a capacidade de lugares oferecidos cobre o volume da procura.
 
"É de salientar que nos comboios da família de Oeiras (ligações Oeiras - Cais do Sodré - Oeiras), no horário 10:00 - 17:00, as taxas médias de ocupação rondam os 11% e nos comboios que asseguram a ligação total (Cais do Sodré- Cascais -Cais do Sodré) situam-se nos 22%", acrescenta a CP.
 
Nas chamadas horas de ponta, entre as 07:00 e as 10:00 e entre as 17:00 e as 20:00, os horários não são alterados, mas no restante período do dia todos os comboios passam a fazer o percurso total da linha, de Cascais a Lisboa, com paragem em todas as estações, com ligações cadenciadas de 20 em 20 minutos.
 
"A implementação deste horário permitirá uma gestão mais eficaz do material circulante, incrementando os níveis de fiabilidade e pontualidade do serviço CP nesta linha, sem qualquer aumento de custos", revela a empresa.
 
A CP assegura ainda que irá monitorizar "atentamente a evolução e comportamento da procura na Linha de Cascais" para verificar a necessidade de eventuais ajustamentos.