Basílio Horta diz que nunca deixou a democracia-cristã, apenas seguiu 'outro caminho'

Basílio Horta diz que nunca deixou a democracia-cristã, apenas seguiu 'outro caminho'
O presidente da Câmara de Sintra eleito pelo PS Basílio Horta afirmou hoje que nunca deixou a democracia-cristã nem se zangou com o CDS, de que foi fundador e líder parlamentar, mas apenas seguiu "outro caminho".
 
"Nunca estive zangado o CDS, segui outro caminho, como é natural e normal, mas não estou zangado", afirmou Basílio Horta aos jornalistas.
 
O fundador do CDS participou hoje, com o presidente centrista e vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, num almoço que reuniu na Assembleia da República os antigos líderes parlamentares do partido.
 
"Foi a primeira vez que fui convidado para isso e cá estou", declarou, a propósito da iniciativa enquadrada nos 40 anos do CDS e na evocação da memória de Adelino Amaro da Costa, o ministro da Defesa do Governo da Aliança Democrática (AD), liderado por Francisco Sá Carneiro, que morreu faz hoje 34 anos quando seguia num avião com o chefe do executivo.
 
Basílio Horta disse não ter sentido nenhum constrangimento pela sua presença e ressalvou: "Não há aqui nenhuma referência ao PP, as referências são todas ao CDS".
 
"Nunca deixei a democracia-cristã. Se é um regresso ao partido ? Não, como é evidente", declarou.