Barreiro quer receber terminal de contentores de Lisboa

Barreiro quer receber terminal de contentores de Lisboa

O presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto (PCP), está satisfeito com a possibilidade de construção do novo terminal de contentores da região de Lisboa no concelho, "único local que está a ser estudado" para receber a infraestrutura.

"É um projeto que me agrada e do que conheço é das principais prioridades. Claro que mantenho alguma reserva até se avançar, pois já quando foi a Terceira Travessia do Tejo disse que só ficava descansado quando os pilares estivessem construídos", salientou, em declarações à Lusa.

O autarca barreirense lembrou que o "novo terminal de contentores deep sea" do rio Tejo é uma das prioridades do grupo de trabalho para as infraestruturas de elevado valor acrescentado, nomeado pelo Governo, e sublinhou que o Barreiro é a localização prioritária.

"Daquilo que tenho conhecimento o Barreiro é o único local que está a ser estudado para receber o novo terminal. Já temos um terminal de líquidos e um de granel e isto seria um alargamento da atividade portuária, como está previsto no Plano de Urbanização da Quimiparque", afirmou.

Carlos Humberto explicou que o terminal será um "projeto âncora para o território" e que será necessário efetuar dragagens no local, afirmando que a Trafaria (Almada), que chegou a ser anunciado como o local escolhido, está fora de hipótese.

O autarca disse ainda que a ponte entre o Barreiro e o Seixal, para uma ligação rodoviária entre os dois concelhos, é também prioritária.

Carlos Humberto explicou ainda que o terminal do Porto de Setúbal será alvo de uma intervenção.

A Lusa contactou, a propósito das declarações de Carlos Humberto, o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, que recusou fazer comentários.

O documento do grupo de trabalho para as infraestruturas de elevado valor acrescentado define um total de 30 projetos prioritários para os próximos seis anos, num investimento global de 5.103,8 milhões de euros.

Do conjunto de projetos apresentado, 18 estão ligados ao setor marítimo, oito ao ferroviário, dois ao rodoviário e outros dois ao aeroportuário.