Balanço positivo no Sintra Portugal Pro

Balanço positivo no Sintra Portugal Pro

Pierre Louis Costes venceu o Grand Slam do Sintra Portugal Pro 2012, numa final com o sul-africano Jared Houston. O bodyboarder francês que vive em Portugal há cerca de ano e meio com a modelo portuguesa Rute Penedo, ultrapassou uma infecção debilitante num lábio que o impediu de surfar durante duas semanas, para arrecadar a vitória prova da Praia Grande em frente dos amigos.

Foi a vitória mais emotiva da minha carreira", desabafou no final, e em português perfeito, o campeão do Mundo em título, explicando o desafio extra de competir fisicamente debilitado e sob o efeito de antibióticos:

Muito difícil. Contraí uma infecção bacteriana em França e tive de ficar afastado da água duas semanas. Não soube até ao último segundo se podia competir aqui hoje, mas era demasiado difícil ficar de fora deste campeonato, no país que é agora a minha casa. A primeira vez que surfei em duas semanas foi no primeiro heat do campeonato e fiquei tão cansado... Mas o apoio que senti do público desde o primeiro minuto empurrou-me para a vitória."

Foi o desenlace apropriado para um dia cheio de emoções, marcado pela eliminação do australiano Dave Winchester, líder do "ranking" mundial às mãos do basco Alex Uranga, nos oitavos-de-final, o que o colocaria a campanha pelo título em cheque se não fosse o facto de os seus rivais directos, Guilherme Tâmega e Jeff Hubbard, terem também caído logo na ronda seguinte.

Minami Hatakeyama encerrou uma semana de bodyboard de alto nível no Sintra Portugal Pro’2012, conquistando o título feminino depois de o francês Pierre-Louis Costes ter feito o mesmo para o Grand Slam masculino.

Vitória surpreendente para a jovem japonesa de 17 anos, que bateu a campeã do Sintra Pro e do Mundo, a espanhola Eunate Aguirre.

"Estou muito feliz", conseguiu articular Minami Hatakeyama no seu rudimentar inglês. A nipónica teve em Sintra a sua primeira vitória depois de ter arrecadado um terceiro lugar em Pipeline.

A melhor portuguesa em prova foi Teresa Duarte, que embora tenha chegado com Catarina Sousa e Marta Fernandes aos quartos-de-final, obteve uma melhor pontuação na sua bateria.

Teresa exprimiu o sentimento de dever cumprido, embora com natural amargo de não ter conseguido chegar mais longe:

"É bom ser a melhor portuguesa numa prova tão prestigiada como o Sintra Pro, mas este prémio é meu, da Catarina Sousa e de todas as portuguesas em prova. Somos um grupo coeso e todas trabalhámos para conseguir uma boa prestação", disse.

O sucesso dos 17 anos do Sintra Portugal Pro (a mais antiga prova do Circuito Mundial sem interrupções) deve-se muito ao apoio da Câmara Municipal de Sintra, hoje representada pelo vereador do Turismo Lino Ramos.

"Este é um campeonato excelente, uma grande promoção para o concelho. Queria agradecer à organização, na pessoa de Roman Alvarez e da sua equipa pelo excelente trabalho e espero ver-vos a todos aqui para o próximo ano", frisou.