Bairro das Artes regressa com exposições e livros em 30 espaços de Lisboa

Bairro das Artes regressa com exposições e livros em 30 espaços de Lisboa
A iniciativa cultural Bairro das Artes regressa este ano a 17 de setembro, com exposições e apresentação de livros em 30 espaços de Lisboa, desde museus, galerias de arte, centros culturais e livrarias.
 
A quinta edição do evento na 7.ª Colina resulta, mais uma vez, da parceria entre várias entidades da zona do Chiado, Misericórdia, Príncipe Real e da Bica, no centro de Lisboa, que prolongam o seu horário com acesso livre ao público.
 
O Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC-MC) é um dos espaços que se associa ao evento, dando entrada até às 20:00, em várias exposições patentes, entre as quais "Eu e os Outros", com a coleção de Alberto Caetano, e "Adriano de Sousa Lopes (1879-1944). Efeitos de Luz", na rua Serpa Pinto.
 
No novo espaço do Museu do Chiado, na rua Capelo, está patente a "Narrativa de uma Coleção - Arte Portuguesa na Coleção da Secretaria de Estado da Cultura (1960-1990)", com obras de dezenas de artistas, sobretudo portugueses, adquiridos pelo Estado ao longo de quatro décadas.
 
Entre outras, a galeria Abysmo, na rua da Horta Seca, inaugura "Bartoon 25", de Luís Afonso, e, na rua do Alecrim, a Alecrim 50, apresenta "Blitzforum #9: Still Scenarios n. 1 -- 9", de Jaime Welsh.
 
A Allarts Gallery, na rua da Misericórdia, inaugura a exposição coletiva "Realismo Mágico", de Rogério Araújo, Jorge Valdivia, Lopez Herrera, Victor de la Fuente e Nikolay Stoev.
 
No Atelier-Museu Júlio Pomar, na rua do Vale, está patente "Sem capricho ou presunção: o fado por Júlio Pomar & novas doações", até às 22:00, e na Biblioteca Camões, no largo do Calhariz, "Pombo Te Vê", da Produções Cul.pa, e "Ímpeto", do Coletivo Pergunta-lhes.
 
O Cinema Ideal, na rua do Loreto, terá uma sessão especial nesse dia, e o Espaço Santa Catarina, no largo Dr. António de Sousa Macedo, inaugura a exposição "Puzzle de Cor", de Henrique Neves.
 
A mostra "Laboratório de materiais", de Fernanda Fragateiro, é inaugurada na galeria Gabinete, na rua Ruben A. Leitão, e a Galeria da Faculdade de Belas Artes de Lisboa, no largo da Academia Nacional de Belas Artes, inaugura a coletiva "Antifrágil".