Autarquias do distrito de Lisboa são as que mais apoiam famílias

Autarquias do distrito de Lisboa são as que mais apoiam famílias

As famílias que vivem no distrito de Lisboa e no centro do país são as que recebem mais ajudas das autarquias, segundo o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, que este ano vai premiar 35 municípios.

Dos 308 municípios portugueses, apenas 103 responderam ao inquérito do Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR), que avalia as ajudas prestadas em áreas tão distintas como o apoio à maternidade e paternidade, a educação ou a cultura e lazer.

O OAFR vai distinguir este ano 35 municípios com o título de "Autarquia + Familiarmente Responsável 2012", segundo os resultados hoje divulgados por aquele organismo, que deixou de fora as restantes 68 câmaras concorrentes.

No distrito de Lisboa, foram seleccionadas as autarquias de Cascais, Amadora, Lisboa, Loures, Oeiras, Montijo, Sintra, Vila Franca de Xira e Torres Vedras.

As ajudas às famílias com necessidades especiais, os serviços básicos prestados, a educação e formação foram alguns dos itens avaliados pela comissão do Observatório, que analisou também as questões relativas à habitação e urbanismo, os transportes, a saúde, a cultura e o desporto.

O lazer e tempo livre, a cooperação, as relações institucionais e participação social também não foram esquecidas, num inquérito que teve ainda em conta as boas práticas das autarquias para com os seus funcionários autárquicos em matéria de conciliação entre trabalho e família.

"Hoje, mais do que nunca, as políticas de apoio à família, são essenciais. Na crise que atravessamos, nos dias difíceis que estamos a viver e que vão agravar-se, as redes familiares amortecem as consequências do desemprego, da perda de habitação, do empobrecimento. As políticas de apoio à família mais eficazes, são as de proximidade", lembrou Margarida Neto, membro do Observatório.

A cada município vencedor irá ser entregue a bandeira verde da iniciativa "Autarquia + Familiarmente Responsável 2012".

A Associação Portuguesa de Famílias Numerosas iniciou em Janeiro de 2002 uma colaboração com as autarquias no sentido da construção de uma "Política Autárquica de Família". Este trabalho levou à adopção da Tarifa Familiar da Água no concelho de Sintra e do Cartão de Família Numerosa em Coimbra.