Autarquia diz que mais de 2 mil pessoas de Loures habitam em zonas de risco

Autarquia diz que mais de 2 mil pessoas de Loures habitam em zonas de risco
Mais de duas mil pessoas do concelho de Loures habitam em bairros construídos em leito de cheia ou em terrenos geologicamente instáveis, uma preocupação levantada durante a reunião do executivo camarário de quarta-feira.
 
Segundo um levantamento feito pela Câmara Municipal de Loures existem atualmente 22 bairros situados em Áreas Insuscetíveis de Reconversão Urbanística (AIRU), num total de 1.100 fogos, onde habitam cerca de 2.500 pessoas.
 
Este levantamento foi apresentado hoje à tarde pelo executivo municipal, liderado pela CDU, durante a discussão de uma proposta para a revisão da carta de delimitações das Áreas Urbanas de Génese Ilegal (AUGI) e das AIRU, a primeira desde que entrou em vigor o novo Plano Diretor Municipal (PDM) de Loures.
 
Apesar de a proposta ter sido discutida hoje só será votada na próxima reunião de câmara.
 
Durante a discussão, o vereador com o pelouro da Revitalização Urbana (CDU), António Pombinho, manifestou-se apreensivo com esta situação, mas ressalvou que só poderá ser resolvida com apoio do Governo.
 
"A Câmara de Loures não fingiu que este problema não existia e em vários momentos levantamos esta questão. Estamos a falar de um valor de 40/50 milhões de euros para poder resolver esta questão", afirmou.
 
António Pombinho sublinhou que estes bairros se encontram em zona de risco de cheias ou derrocadas e que "será necessário encontrar uma resposta pronta da tutela".
 
Sobre a alteração à carta de delimitação das AUGI e das AIRU, António Pombinho explicou que será um "instrumento importante para discutir com maior seriedade com a Administração Central.
Por seu turno, os vereadores do PSD defenderam que terá de existir uma "intervenção imediata" da câmara nos casos considerados mais "urgentes".
 
Já o PS defendeu que "dada a dimensão e o impacto deste problema" deveria existir uma discussão alargada com as comissões de moradores destes bairros.
 
No concelho de Loures estão identificados 170 AUGI, das quais 22 são consideradas irrecuperáveis.